Saiba como sair das dívidas sem prejudicar seu estilo de vida

Conheça algumas dicas de como sair das dívidas e entenda as vantagens de fazer um refinanciamento imobiliário e pagar menos taxas de juros por mês!

O objetivo de muitos brasileiros é se livrar das famosas dívidas acumuladas ao longo do tempo somadas aos juros corridos mensalmente. No entanto, boa parte dos endividados não sabe como sair das dívidas e se estabilizar financeiramente, por meio de um corte de gastos ou renegociação do saldo devedor.

A melhor opção para quitar todos os seus dividendos é o refinanciamento imobiliário, capaz de te ajudar a pagar menores taxas de juros por mês. Conheça dicas sobre como sair do vermelho e renegociar suas dívidas!

Dicas de como sair do prejuízo

Faturas do cartão chegando diariamente, juros acumulados por conta do atraso no pagamento, tudo deve estar sobrecarregando sua cabeça a ponto de você não saber como reverter essa situação.

Mas, se você seguir nossas dicas de como sair das dívidas, essas preocupações logo terão um fim. Conheça algumas formas de se reestruturar financeiramente e, em seguida, como fazer um refinanciamento imobiliário com menores taxas de juros.

1- Faça uma planilha com todos os seus gastos

Primeiramente, monte uma planilha no computador e lance todas as entradas e saídas de dinheiro ao longo de um mês. Assim, será possível saber quanto você poderá gastar nos próximos 30 dias e ainda juntar uma reserva de emergência.

Para montar a tabela é simples: basta criar uma coluna e preenchê-la com todos os créditos do mês. Ao lado, coloque todos os débitos e, por fim, some tudo e veja se o resultado final é positivo ou negativo.

Entenda melhor como funciona a planilha de controle de gastos:

2- Compre somente itens necessários

Sabe aqueles produtos que você acaba comprando apenas porque estão “na moda”? Pois então, eles são um dos principais itens a serem cortados do seu orçamento mensal caso queira acabar de vez com as dívidas.

Além disso, dê preferência aos pacotes de televisão e internet mais econômicos e tente reduzir os gastos com luz e água. Pode não parecer, mas no fim das contas, essa pequena economia irá fazer toda a diferença no fim do mês.

Reduzindo também gastos adicionais, como cinema e combustível (que tal trocar o carro pelo metrô ou bicicleta?) também será possível reorganizar o seu estilo de vida. No fim das contas, você verá que estava gastando dinheiro demais com itens supérfluos e consegue viver sem eles.

3- Comece a pensar em maneiras de ganhar uma renda extra

Já parou para pensar que existem outras maneiras de obter uma renda extra no fim do mês sem precisar trabalhar com carteira assinada? Hoje, cada vez mais pessoas buscam transformar o tempo livre em momentos dedicados a serviços como artesanato, doces e salgados sob encomenda, dentre outras tarefas.

Outra opção para ampliar a entrada de dinheiro em seu orçamento é se desfazer de roupas, brinquedos e móveis que não são mais usados e só estão ocupando espaço no seu imóvel.

Vendendo esses itens em uma espécie de brechó, é possível juntar pequenas quantias de dinheiro e deixá-las como reserva financeira.

Por que o refinanciamento pode ser uma boa opção?

Refinanciar seu imóvel pode ser a melhor opção para liquidar de vez a dívida de cartão de crédito e cheque especial. Para quem não sabe, o refinanciamento é a troca de sua dívida por alguma com taxas de juros menores e favoráveis ao seu bolso.

Considere a seguinte situação: enquanto as taxas de juros dos cartões, cheques e empréstimos comuns ficam em mais de 10% na maioria dos meses, as do refinanciamento possuem média de 1,5%. Contudo, é sempre importante contar com uma empresa como a Melhor Taxa para te ajudar a ver qual instituição oferece os menores juros do mercado.

Somando os 12 meses do ano, podemos dizer que existem instituições financeiras com juros a partir de 15% a.a. Se comparado às tarifas cobradas por outros meios, como empréstimo pessoal, esse índice chega a ser, muitas vezes, até 500% menor.

Outra vantagem diz respeito ao prazo de término para pagar da dívida. Nas situações de refinanciamento, é possível quitá-la em até 20 anos (240 meses) — quatro vezes mais tempo do que um empréstimo comum (60 meses). Ainda, você obtém um crédito de até 50% do valor da propriedade e consegue tranquilamente se livrar de todos os dividendos.

Sair das dívidas não exige tantos esforços como você pensava, não é mesmo? Ao fazer um cadastro no site da Melhor Taxa, nós iremos definir seu perfil e indicar a instituição financeira com as menores taxas de juros para fazer um refinanciamento. Confira!

Veja Também