Soluções financeiras: dicas para não terminar o ano no vermelho

O refinanciamento imobiliário pode ser uma ótima solução financeira quando as dívidas já saíram do controle. Confira dicas para não se endividar

O ano não foi fácil e muitas pessoas acabaram não encontrando soluções financeiras para sair do vermelho. Segundo o Banco Central, a taxa de endividamento subiu para 44,04% em maio deste ano, a maior desde abril de 2016.

Com o segundo semestre do ano, chegam também as despesas extras no orçamento: as compras de natal, àquela viagem com a família e até mesmo o desejo de investir num imóvel ou trocar de carro.

Seja para evitar o endividamento ou sair do vermelho, confira as dicas da Melhortaxa.

O cartão de crédito pode ser perigoso

O cartão de crédito acaba sendo um recurso para as situações de emergência – como quando se está endividado – mas é preciso lembrar que ele pode sim comprometer a renda também nesses casos.

Apesar das vantagens em programas de fidelização, não dá para se empolgar com os presentes do natal ou não limitar os gastos da viagem em família. É preciso estar atento também ao número de parcelas das compras, para não perder as dívidas de vista.

As recomendações são básicas para quem está em busca de ajuda financeira: que a pessoa tenha apenas um cartão de crédito, com um limite que não ultrapasse 50% de seu salário e evite pagar o valor mínimo da fatura.

O pagamento mínimo do cartão de crédito passou por algumas mudanças nos últimos anos, diminuindo as taxas de juros aplicadas pelos bancos, a fim de evitar o superendividamento.

Agora, por exemplo, não é possível pagar o valor mínimo por vários meses consecutivos. Após os 30 dias, devem ser oferecidas, pelo próprio banco, opções de parcelamento mais vantajosas ao devedor.

Ainda assim, o cartão de crédito continua tendo juros altos. Em julho deste ano, o juros para pessoa física chegou a 11,49% ao mês, segundo a Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (ANEFAC), transformando o cartão de crédito em uma opção duvidosa para quem está correndo do endividamento.

Faça um planejamento

Essa dica vale para os dois casos. Tanto quem já está endividado, quanto quem não quer entrar no vermelho, deve fazer um planejamento financeiro. Saber todos os gastos que terá com as despesas, principalmente no fim do ano, é o primeiro passo para não perder o controle e se reorganizar.

Não basta calcular mentalmente, o ideal é fazer uma lista dos gastos fixos e variáveis e somar todos os valores. Afinal, quem nunca se assustou com a fatura do cartão de crédito?

O planejamento ajudará não só a visualizar as despesas que podem ser reduzidas ou cortadas, mas também a traçar os próximos passos para alcançar o que deseja. Então, essa dica vale para a vida!

Conseguir renda extra Dependendo do que se almeja, cortar ou diminuir despesas não são soluções financeiras suficientes.

Esta é uma ótima opção para quem tem uma dívida pequena, e conseguiria a estabilidade financeira com pouco dinheiro.

Talvez seja preciso aumentar o dinheiro que entra com um novo trabalho, nem que esporádico e temporário. O segundo semestre do ano é muito favorável para conseguir gerar essa renda extra, basta ter criatividade.

Refinanciamento como solução

Se as dívidas são altas e com todas as dicas acima ainda não for possível sair do vermelho, uma boa alternativa pode ser o refinanciamento imobiliário.

O refinanciamento de imóveis é uma das modalidades de crédito mais vantajosas para quem precisa de dinheiro extra, e não necessariamente quer usar o montante para a compra de um outro imóvel, como acontece quando se faz um financiamento.

É mais vantajoso, por exemplo, fazer um refinanciamento de imóvel para quitar a dívida do cartão de crédito, já que os juros ficam em torno de 1,2%. Como o credor tem menos riscos de perder o dinheiro emprestado, já que tem como garantia um imóvel, as taxas de juros são menores.

Para se ter ideia, através do refinanciamento imobiliário, é possível obter um crédito que represente até 60% do valor do imóvel. Uma casa no valor de R$ 500.000,00, por exemplo, poderia conceder ao interessado até 300 mil reais.

Esta opção também é uma boa ideia para quem quer abrir ou investir em um negócio. A Melhortaxa oferece as melhores oportunidades para equilibrar seu orçamento. Preencha o formulário e receba propostas de refinanciamento de imóvel para não terminar o ano em vermelho!

Veja Também