Seguro: documentos para solicitar indenização

Cada sinistro possui uma relação de documentos a serem entregues à seguradora a fim de receber a indenização

Seguro: documentos a serem apresentados na hora de pedir indenização por um sinistro. Assim como no financiamento imobiliário, esta é uma das principais dúvidas de quem está a procura de um serviço de proteção residencial. No caso, se a papelada não estiver em dia, alguns embargos podem surgir no meio do caminho.

Separar documentos exige calma e atenção, pois se algo é enviado errado à seguradora, o recebimento da indenização pode demorar cada vez mais. Pensando em te ajudar com a papelada, preparamos este post com mais informações sobre como adquirir seguro e a indenização de forma rápida e segura!

Documentação básica

Ao contrário dos serviços de crédito, as seguradoras irão te pedir poucos documentos durante a contratação de uma apólice. Basicamente, eles se resumem em RG ou outro com foto, dados pessoais e informações sobre a residência protegida.

Caso aconteça algum sinistro, cabe lembrar, a seguradora irá solicitar papéis capazes de comprovar o incidente a fim de te pagar a indenização pertinente. Se algum aparelho eletrônico queimar com a queda de energia, por exemplo, será preciso fazer os orçamentos do conserto e mostrá-los a contratada.

Documentos para pedir indenização de cada apólice

Dependendo do sinistro ocorrido em sua residência, a papelada a ser apresentada à seguradora pode variar. Como se sabe, existem as chamadas coberturas obrigatórias — contra incêndios e explosões — e as adicionais contratadas de acordo com a necessidade de cada cliente.

Incêndio e demais coberturas obrigatórias

Antes de contratar qualquer apólice adicional, é preciso adquirir a obrigatória contra incêndios, explosões e demais incidentes do tipo. Ao fazer a cotação de seguro residencial, seu LMI (Limite Máximo de Indenização) deve corresponder ao custo de reconstrução do bem, e não ao seu valor de mercado.

Caso este sinistro aconteça, os seguintes documentos precisam ser apresentados:

  • Boletim de Ocorrência emitido por alguma entidade policial;
  • três orçamentos referentes a quanto será gasto na reconstrução de tudo o que foi destruído;
  • Certidão do Corpo de Bombeiros;
  • formulário de ocorrência de sinistro devidamente preenchido;
  • nota fiscal de todos os itens adquiridos para a construção, mediante autorização da seguradora,
  • lista com todos os bens danificados ou destruídos.

Vendavais, granizo e outros fenômenos naturais

Se um vendaval destelhar parte do telhado, se uma chuva forte quebrou o vidro da janela ou qualquer acidente natural tenha ocorrido, você pode pedir indenização caso tenha contratado essa cobertura adicional. Para isso, será preciso ter em mãos:

  • formulário preenchido sobre a ocorrência do sinistro;
  • três orçamentos de cada item prejudicado pela ação natural;
  • nota fiscal e ficha de controle de todos os itens adquiridos sob consentimento da seguradora;
  • lista de todos os itens destruídos ou danificados,
  • no caso de vendavais, certidão meteorológica capaz de verificar qual era a velocidade do vento no momento da ocorrência.

Não-recebimento de aluguel

Sim! Se você possui uma residência como investimento, existe cobertura para ser indenizado caso não tenha recebido o aluguel do inquilino na data pré-estabelecida. No caso, é preciso apresentar à seguradora os documentos relativos ao:

  • comprovante do aluguel não-recebido, mencionando a data de vencimento, o valor e outras informações importantes,
  • atestado a ser dado ao inquilino, comprovando o não pagamento do aluguel dentro do prazo.

Roubos e furtos

A cobertura adicional contra roubos e furtos é uma das mais procuradas pelos brasileiros ao contratarem uma proteção residencial. Se sua casa foi vítima de assalto ou algo parecido, os documentos a serem entregues à seguradora envolvem:

  • lista de todos os móveis, eletrônicos e demais itens roubados;
  • relatório de ocorrência do sinistro preenchido;
  • nota fiscal de todos os pertences roubados, caso tenha guardado,
  • Boletim de Ocorrência feito pela polícia.

Quebra de vidraças e rochas

O vidro da janela quebrou, o mármore da pia lascou ou outro item frágil da sua casa foi danificado, é possível contar com uma apólice de proteção específica para essas situações. No caso, os papéis pedidos pela seguradora ao te indenizar são:

  • três orçamentos do conserto das peças quebradas ou trincadas,
  • relatório do sinistro preenchido com todas as informações necessárias.

Problemas elétricos

Assim como a cobertura contra roubos e furtos, esta também é uma das apólices mais contratadas no Brasil. Isso porque, problemas elétricos, como a queima da resistência do chuveiro ou curto-circuito no quadro de força, podem pegar todos de surpresa.

Se sua casa foi vítima deste sinistro, ao pedir a indenização, é preciso entregar a seguradora:

  • laudo técnico informando todos os prejuízos causados pela eletricidade;
  • declaração capaz de comprovar a não-existência de outros seguros;
  • formulário de sinistro preenchido,
  • dois orçamentos referentes ao conserto de cada item danificado.

Encontre o seguro residencial capaz de atender as necessidades do seu lar, enquanto paga seu financiamento! Cadastre-se já na Melhortaxa e receba gratuitamente todo o suporte necessário na contratação das apólices obrigatórias e adicionais!

Veja Também