Saiba como funciona o financiamento para franquias

Confira o post da Melhor Taxa abaixo e saiba como se portar ao fazer um refinanciamento e iniciar a abertura de franquias de sucesso

Saber como funciona o financiamento para franquias por meio do refinanciamento é essencial para a pessoa interessada ter em mãos todo o dinheiro necessário. Ao investir em um novo negócio, não deslize no meio do caminho e saiba abraçar a oportunidade de ter um negócio só seu.

No entanto, a resposta sobre como conseguir crédito para franquia está além das questões administrativas. Confira neste post, informações sobre o assunto e saiba como se portar ao dar início a abertura de um estabelecimento de sucesso!

Conheça detalhes sobre o segmento ao qual você deseja abrir uma franquia

No mundo dos negócios, não basta fazer a abertura de franquias com sucesso e garantir que seu retorno financeiro seja no tempo objetivado. Antes de fazer qualquer tipo de cadastro ou marcar reunião com representantes de uma marca, uma dica é conhecer o máximo de informações sobre o segmento do mercado.

Mesmo as melhores franquias precisam que o franqueado em questão seja capaz de atuar no mercado desejado. Atualmente, com a economia brasileira se reerguendo aos poucos, o investidor com os melhores diferenciais largará em vantagem em relação aos demais concorrentes do seu negócio.

Faça o primeiro contato com a marca, marcando uma reunião

Ao abrir franquias que podem ser financiadas, é necessário realizar um cadastro para a marca avaliar o perfil do candidato. Feito isso, uma reunião pode ser agendada com o intuito de ambas as partes terem um contato mais próximo.

Nesse encontro, o interessado receberá, então, o COF (Certificado de Oferta de Franquia) com todas as informações relevantes e detalhes sobre a franqueadora em questão. Taxas, royalties e outros valores importantes referentes à aquisição do franchising também devem estar presentes nessa minuta. É preciso conhecer todos os detalhes do negócio e ter certeza de não estar fazendo nada errado.

Tire todas as dúvidas com o franqueador

Quando o COF é entregue ao interessado em abrir o negócio, esse tem, no mínimo, dez dias — definidos por lei — para analisar toda a minuta. Caso esse prazo se exceda, dependendo da empresa, pode ser preciso pagar algum tipo de taxa ao franqueador. Nessa etapa, todas as dúvidas devem ser postas na mesa e serem solucionadas.

Perguntar sobre a estrutura e o suporte dado pela marca às franquias são dois bons exemplos de possíveis dúvidas a serem resolvida antes de fechar negócio. As questões operacionais e financeiras devem ser prioridades, pois é crucial o que franqueado tenha conhecimento pleno sobre ambas as áreas da franquia.

Com todas as dúvidas resolvidas sobre o capital para abrir uma franquia, você perceberá que entender como se administra uma empresa não necessariamente significa saber como abrir um negócio.

Visite outras franquias da mesma rede como cliente

Durante esse tempo em que você é livre de pagar qualquer taxa ao franqueador, uma boa ideia é visitar outras unidades e ficar por dentro do seu dia a dia. Inicialmente, vá como cliente e procure entender como os clientes de loja experienciam essa visita. Isso pode ajudar a melhorar pontos específicos da loja.

Conversar com os gerentes e proprietários das unidades também contribuirá na tomada de decisão por parte do interessado. Nesse momento, cabe lembrar, podem aparecer diversos fatores tanto bons quanto ruins sequer mencionados pelo representante da marca. Quanto mais informação, melhor.

Decidiu abrir uma franquia? Preste atenção nas cláusulas do contrato!

Uma das partes mais importantes de toda operação envolvendo recursos financeiros é, sem dúvida, a assinatura do contrato. Mais do que um negócio, nesse momento é firmado um compromisso entre duas partes com várias cláusulas, condições e regras a serem cumpridas à risca pelos envolvidos.

Contudo, antes de assinar qualquer papel, recomenda-se lê-lo e, assim, verificar se todas as cláusulas atendem ambas as partes e estão de acordo com o que fora pré-combinado. Dependendo da franquia, é improvável haver margem de negociação referente às cláusulas presentes no contrato — ainda mais se tratando de valores.

Assinada toda a documentação, o próximo passo é preparar a unidade da franquia. Nesse caso, é preciso muita atenção desde a escolha do ponto e o valor a ser pago de aluguel até as reformas a serem feitas com o intuito do local se adequar ao padrão da marca. Diante disso, recursos financeiros, provavelmente, serão necessários em boas quantidades.

Considere um empréstimo ao financiar a franquia e ter um bom capital de giro

Além de saber como abrir uma franquia, o investidor precisará de uma quantia considerável para injetar no negócio. Recursos de reforma, locação do ponto e todo o operacional envolvido na abertura da franquia serão necessários — e dificilmente o franqueador dará um suporte nesse momento.

Caso a pessoa tenha um bem imobiliário, uma boa ideia para contornar essa situação é refinanciá-lo — o tal do empréstimo com garantia de imóvel. Com taxas baixíssimas, em torno de 16,7% a.a — essa opção tende a ser mais vantajosa em relação a outras modalidades de crédito.

Além disso, é possível obter todo o capital para abrir uma franquia pois, muitas vezes, o valor de crédito obtido pode chegar a 60% do preço total do seu imóvel. Graças a um prazo de pagamento de até 240 meses (20 anos), o refinanciamento é uma forma fácil de levantar um grande valor de crédito sem apertar as contas.

Por isso, solicite um crédito com garantia de imóvel e faça um financiamento de franquias sem pagar altos juros todos os meses. Cadastre-se já aqui no site da Melhortaxa e receba todo o suporte de nossa equipe especializada, de forma 100% gratuita, em todas as etapas de contratação!

Veja Também