Saiba como consultar o saldo do FGTS

No site da Caixa Econômica Federal o contribuinte pode consultá-lo gratuitamente

Antes de comprar uma casa ou apartamento, é importante fazer uma consulta do FGTS. Esse montante pode ser muito útil para conseguir dar uma entrada maior ou quitar a dívida mais rapidamente.

Por se tratar de um depósito feito por um terceiro — nesse caso, o empregador —, boa parte dos trabalhadores não têm ideia do quanto já acumularam. Vale notar também que o recurso é corrigido pela Taxa Referencial, o que ajuda a aumentar, ainda que pouco, o valor.

Consulta on-line

Uma das formas de fazer a consulta do FGTS é por meio do site da CEF. O caminho a ser feito é o seguinte:

  • acessar o site;
  • colocar o número NIS (PIS/PASEP);
  • cadastrar uma senha;
  • ler as regras e clicar no botão “aceito”;
  • preencher os dados pessoais,
  • criar uma senha.

Assim que tudo isso for feito, o contribuinte irá receber um e-mail confirmando o cadastro. Depois, ele poderá consultar o extrato do FGTS atualizado e o histórico de depósitos do empregador.

O sistema da Caixa consegue acessar as informações dos últimos 25 anos. Ele também permite que os trabalhadores, que tinham contas do FGTS durante a vigência dos planos Verão e Collor, possam visualizar os Créditos Complementares. Esses se referem às atualizações monetárias desse período.

O arranjo foi estabelecido pela Lei Complementar 110, de 29 de junho de 2001. Os créditos aconteceram até 2007 e podem ser sacados. Para isso, é necessário comprovar algum dos requisitos previstos na Lei n° 8.036/1990 e na Lei Complementar n° 110/2001.

Essa é também a melhor forma de saber se o fundo está sendo alimentado corretamente, o que evita surpresas futuras ou problemas com o empregador. Lembre-se de que o depósito é no valor de 8% do seu salário.

Visualizar o FGTS pelo celular

Há duas formas de ter acesso ao FGTS pelo celular. Você pode se cadastrar para receber SMS sempre que a sua conta for movimentada. Para isso, é necessário fazer o cadastramento pelo site a partir do NIS (PIS/PASEP).

Ainda é possível instalar o aplicativo FGTS. A ferramenta permite que o usuário visualize os depósitos no fundo, atualize dados cadastrais, como o endereço e localize pontos de atendimento. O app está disponível para iPhone e Android.

Vale lembrar que não é preciso ser correntista da Caixa para acessar essas informações. Todo trabalhador com carteira assinada e número do PIS pode se cadastrar no site.

Novas regras para uso do FGTS

Este ano, o Conselho Monetário Nacional (CMN) decidiu elevar o teto para utilizar o FGTS na compra de imóveis. A partir de janeiro de 2019, o limite a ser financiado com o recurso será de 1 milhão e 500 mil reais para todo o país. Antes, o valor máximo era de 950 mil, mas apenas em São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Distrito Federal.

A medida promete movimentar o mercado imobiliário, que aos poucos tem voltado a crescer. Os empréstimos concedidos por meio do Sistema Financeiro de Habitação (SFH) têm taxa máxima de 12% ao ano, sem contar a atualização da Taxa Referencial (TR).

Quem tem direito ao FGTS

Criado na década de 1960, o FGTS foi pensado para proteger o empregador no caso de uma despedida sem justa causa. O valor é depositado mensalmente na conta do empregado que possui registro na CTPS.

Há apenas algumas situações em que o recurso pode ser sacado. O usuário pode, por exemplo, resgatá-lo se tiver algum problema grave de saúde, ao se aposentar ou se a área em que morar sofrer alguma calamidade pública. No entanto, o uso mais habitual é para a compra imobiliária.

Para quem deseja usar o saldo do FGTS ao adquirir um imóvel, é necessário atender a alguns requisitos. O solicitante deve, entre outros fatores, ter três anos de depósitos no fundo, não ter outro financiamento ativo no SFH, nem possuir imóvel na cidade que deseja comprar. Faça já a sua consulta do FGTS pelos canais da Caixa. Depois, utilize a nossa calculadora para simular as menores taxas para o seu perfil financeiro. Aproveite já para realizar o seu sonho com um financiamento!

Compartilhe
Veja Também