5 requisitos para fazer a alienação fiduciária de veículo

Alienação fiduciária de veículo nada mais é do que a solicitação de um empréstimo com automóvel de garantia com juros mais baixos

Com o objetivo de fugir das elevadas taxas de juros cobradas pelos empréstimos pessoais e demais tipos de crédito, muitos brasileiros optam pelo refinanciamento. Entretanto, poucos sabem sobre a possibilidade de fazer esse processo não só com imóveis, como também como veículos.

Denominado alienação fiduciária de veículo, esse processo consiste em você deixar seu automóvel como garantia de um empréstimo. Mesmo tendo as regras parecidas com a de refinanciamentos imobiliários, essa modalidade possui algumas características diferentes, principalmente sobre a quantia disponibilizada ao cliente. Confira!

?

1- O passo a passo para fazer a alienação de um veículo

Mesmo assinando um contrato de garantia à instituição financeira, na alienação fiduciária você pode usar o automóvel normalmente e, dependendo do caso, até vendê-lo. Assim como nas situações envolvendo imóveis, esse papel servirá apenas para a instituição financeira ter um comprovante de que irá quitar toda a dívida.

Mas, antes de contratar esse tipo de empréstimo, é preciso verificar quais instituições financeiras possuem os melhores juros de acordo com o seu perfil. Para te ajudar nessa tarefa, faça um cadastro na Melhortaxa pois, assim, nossos especialistas irão oferecer toda a assistência necessária, desde a pesquisa até a contratação do crédito.

Contratado o serviço, a instituição financeira irá analisar seu perfil e renda mensal e, a partir daí, disponibilizar até 90% do carro alienado na sua conta em até 20 dias. No meio do processo, cabe lembrar, que é feita uma triagem de todas as documentações solicitadas, incluindo as do veículo.

2- O veículo já precisa estar totalmente quitado

Na maioria das vezes, as instituições financeiras exigem que o carro esteja com mais de 50% do seu valor quitado pelo dono. Contudo, isso não é uma regra específica, pois varia de acordo com cada credor.

Outro ponto importante é que um mesmo carro não pode estar envolvido em mais de uma alienação, cabendo ao proprietário do bem quitar uma, antes de contratar outra.

3- Documentos exigidos na contratação do processo

Ao fazer o empréstimo com veículo em garantia, é preciso ter em dia toda sua papelada com o DETRAN (Departamento Estadual de Trânsito). Além disso, alguns documentos pessoais são importantes ao dar entrada na solicitação do crédito. Confira!

  • RG e CPF;
  • DUT (Documento Único de Transferência do veículo),
  • CRV (Certificado de Registro de Veículo), emitido pelo DETRAN.

Já no caso de cidadãos jurídicos, outros papéis podem ser solicitados pelo credor, tais como:

  • CNPJ;
  • demonstrativos financeiros de sua empresa, para analisar o fluxo de caixa;
  • razão social,
  • licença comercial.

4- O carro não pode estar multado e apresentar dívidas

Obviamente, quanto menos dívidas e multas acumuladas seu veículo tem, melhor será para alguma instituição fazer a alienação do seu veículo. Dessa forma, mesmo o refinanciamento sendo aprovado, corre-se o risco do crédito a ser liberado ser menor e as condições de pagamento mais restritas.

Por esse motivo, o ideal é o carro não ter nenhum débito em atraso, principalmente com o IPVA. Caso esse imposto cobrado todo início de ano não esteja em dia, o governo pode te inscrever na Dívida Ativa, dificultando ainda mais a obtenção do crédito.

5- Informações gerais sobre a alienação de veículos

A alienação fiduciária de veículo é realizada pela maioria dos bancos e instituições financeiras do Brasil. Contudo, caso queira descobrir quais melhor atendem suas necessidades, recomendamos procurar a Melhortaxa, que irá te ajudar a contratar o crédito com garantia ideal, sem cobrar nada por isso.

Enquanto no refinanciamento imobiliário é possível obter, no máximo, 60% do valor da propriedade, com automóveis esse índice sobe atinge 90%. Por exemplo: caso tenha um veículo avaliado em R$ 50 mil, o crédito pode chegar a R$ 45 mil.

Empréstimos bancários geralmente cobram elevadas taxas de juros mensalmente, chegando a ser maiores do que o valor real da dívida, em alguns casos. No refinanciamento de veículos, esse índice é bem inferior e atinge, em média, 1,7% a.m e 20% a.a.

O prazo de quitação de um refinanciamento de veículo é de, no máximo, 48 meses (4 anos). A título de comparação, no crédito com garantia de imóvel, o limite chega a 240 meses (20 anos).

Contratando gratuitamente os serviços da Melhortaxa, fica muito mais fácil saber qual instituição financeira possui as melhores condições para fazer a alienação de veículo. Cadastre-se em nosso site e faça já uma simulação!

Veja Também