Refinanciamento ou portabilidade: o que é melhor?

Entenda as diferenças sobre essas duas formas de solucionar as dívidas

Há situações em que os juros das dívidas apertam e fica difícil acertar as contas. Nesses casos, o melhor é buscar uma solução, antes que o nome seja negativado e outros problemas apareçam. Para isso, o consumidor pode optar pela portabilidade de crédito e pelo refinanciamento.

O objetivo dessas duas modalidades é oferecer condições mais favoráveis aos clientes. Entenda do que se trata cada uma e faça a escolha certa para o seu orçamento!

?

Portabilidade de crédito

A portabilidade de crédito, também chamada de portabilidade bancária, é uma forma de diminuir as taxas cobradas pela dívida. Isso consiste basicamente em transferir a operação de uma instituição para outra. Quando o cliente opta pela portabilidade, o contrato anterior é encerrado e um novo é iniciado com a segunda empresa. Para que isso possa acontecer, o banco de origem não pode recusar a transferência, no máximo tentar uma renegociação.

Como solicitar a portabilidade

O primeiro passo para fazer a portabilidade de crédito é solicitar ao banco originário o saldo da dívida. Ele deve informar esse tipo de dado em até 15 dias. Sabendo esse valor é possível simular o custo do empréstimo em diversas instituições.

O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) recomenda que o cliente consulte as taxas cobradas pelos bancos. Somente assim será possível definir se vale ou não a pena trocar de instituição. Cabe notar que nem todo banco aceita os clientes do concorrente. Isso depende da política de cada um.

Na portabilidade de empréstimo não é possível mudar o prazo para pagamento. Ou seja, se o contrato inicial foi feito para que a quitação seja realizada em 30 anos, o cliente não poderá estender o prazo para 40. Portanto, o que ele compara, de fato, são as taxas cobradas mensalmente e não as condições do empréstimo — que se mantém iguais.

Refinanciamento

O refinanciamento imobiliário é uma modalidade de crédito em que o cliente coloca um bem em alienação fiduciária. Isso pode ser feito com o imóvel e o veículo, sendo que em cada situação as condições do crédito mudam.

A vantagem do refinanciamento é que as taxas são as menores do mercado, uma vez que o banco tem a segurança de que o pagamento será efetuado. Além disso, o cliente obtém um montante que é de uso livre, diferentemente da portabilidade. Nesse sentido, o interessado pode usar o dinheiro para quitar as dívidas, trocando um débito caro por outro mais em conta.

Refinanciamento de veículo

No refinanciamento de veículo, o interessado pode conseguir até 90% do valor do automóvel, de acordo com a Tabela Fipe. Nesse caso, o prazo para a quitação é de até 48 meses.

Os bancos só aceitam veículos com, no máximo, 10 anos de fabricação e em bom estado. Antes da liberação do crédito, a instituição precisa avaliar a situação do carro. Afinal, ele precisa estar em condições de ser vendido — caso haja necessidade.

Refinanciamento de imóvel

Em comparação com o refinanciamento de veículo, o de imóvel pode ser mais vantajoso, pois o valor de uma casa tende a ser maior que um carro. Para esse tipo de empréstimo, o banco pode liberar até 60% do valor da residência. Além disso, o prazo é bem maior, chegando a 20 anos em muitos casos.

Portanto, uma forma de decidir sobre qual tipo de refinanciamento fazer é pensar na necessidade. Se a pessoa precisa de dinheiro para uma viagem ou uma pequena obra, por exemplo, o empréstimo com veículo em garantia pode ser a melhor opção. Mas, se um montante maior for necessário, o refinanciamento imobiliário pode ser mais indicado.

Como solicitar o refinanciamento

Tanto o refinanciamento de veículo quanto o de imóveis podem ser solicitados na Melhortaxa. A vantagem de fazer o requerimento por aqui é que o cliente pode comparar as taxas das diferentes e instituições, além de dispor de uma assessoria para solucionar as dúvidas.

O processo de solicitação inclui o envio documentos, como carteira de identidade, comprovante de renda e as certidões do veículo ou do imóvel. Após essas informações serem aprovadas, o banco requisita um engenheiro para fazer a análise do bem.

Quando esse procedimento já tiver sido feito é que a instituição poderá formular o contrato. Na Melhortaxa, o cliente pode assinar esse documento, sem precisar se locomover. Basta reconhecer firma e enviar o contrato por carta.

Portabilidade ou refinanciamento

A portabilidade e o refinanciamento têm muitas vantagens, que devem ser comparadas na hora da escolha. Para quem não precisa de dinheiro extra e não deseja estender o prazo de pagamento, a portabilidade pode ser suficiente. No entanto, é importante destacar que nem todas as instituições recebem as dívidas de outros bancos.

Por outro lado, no refinanciamento de veículo e de imóveis, é possível obter mais do que o valor da dívida e realizar outros planos. No caso do crédito associado à garantia da residência, o prazo para pagamento pode chegar a até 20 anos e ser bem maior que o empréstimo original.

Quer fazer portabilidade ou refinanciamento? A Melhortaxa pode te ajudar a encontrar as melhores condições para o seu orçamento. Aproveite e faça já uma simulação de crédito!

Veja Também