Quanto devo juntar para a compra de imóveis?

Ao fazer uma compra de imóveis, atente-se a alguns detalhes relacionados ao financiamento para ele não afetar muito seu orçamento mensal!

Adquirir uma nova propriedade requer uma boa dose de inteligência emocional para uma dívida expressiva não ser adquirida por impulso. Por isso, antes de sair em busca de uma casa, é fundamental analisar sua situação financeira e definir quanto você pode pagar pela compra de imóveis.

Mesmo a quantia disponível não permitindo o fechamento de negócio em uma propriedade de alto valor aquisitivo, você terá a tranquilidade de saber que será capaz de quitá-la. Além disso, fazer um planejamento financeiro antes de dar entrada no bem ajudará em um controle maior do seu orçamento mensal.

Como pesquisar os imóveis que possuem um valor de acordo com minha situação financeira?

Existem algumas dicas que te ajudarão a comprar um novo imóvel sem demandar grandes esforços. Calcular o valor de entrada e o quanto de renda mensal você precisa ter para comprar uma propriedade são algumas das melhores formas de obtenção de sucesso.

Segundo Leonardo Bastos, coordenador do curso de Ciências Econômicas do Centro Universitário Newton Paiva, de Belo Horizonte, “a fase de planejamento é a mais importante na compra de uma propriedade de acordo com seu perfil, no sentido de evitar dissabores no futuro”.

No entanto, ao se planejar, “o primeiro passo é definir o valor (...), partindo do pressuposto que quanto maior a entrada, menor é a prestação e aprovação do financiamento". Conheça os principais pontos a serem levantados no momento de definir como comprar um imóvel de acordo com suas economias.

1- Pense no quanto você terá que dar como entrada no financiamento

Geralmente, as instituições financeiras cobram como valor de entrada de um imóvel novo, pelo menos 10% do seu preço total. Por exemplo: quem deseja comprar uma propriedade de R$ 800 mil precisará ter em mãos, pelo menos, R$ 80 mil ao fechar o negócio.

A exceção, nesse caso, é do Minha Casa Minha Vida, subsidiado pelo governo federal em parceria com a Caixa Econômica Federal. Nesse programa, dependendo da renda mensal familiar, a instituição irá quitar parte do valor de entrada e ainda te ajudará a quitar o preço total do bem.

Guardar dinheiro não é fácil, mas vale a pena fazer um esforço para dar uma entrada maior do que o piso estabelecido pelo banco. Isso porque quanto maior o valor dado nessa etapa inicial, menor será o montante a ser pago. Consequentemente, as parcelas e os juros cobrados pela instituição financeira irão sofrer uma boa redução.

2- Verifique sua renda mensal

Tenha em mente que a parcela do financiamento imobiliário pode comprometer, no máximo, 30% da sua renda líquida. Ou seja, se nos cálculos da instituição financeira, as parcelas superarem 3/10 da sua renda mensal disponível, você não conseguirá o empréstimo.

No caso do Minha Casa Minha Vida, famílias com renda mensal de até R$ 1,8 mil, o valor da parcela costuma ser inferior a 10% desse total, ou seja, menos de R$ 180. Mas lembre-se: caso queira participar desse programa, sua renda máxima por mês deve ser de R$ 9 mil.

Vale reforçar que outras dívidas são levadas em consideração no cálculo do comprometimento de renda. Por exemplo: caso você já esteja em processo de quitação de outros dividendos, a instituição levará esses débitos em conta e fará o cálculo em cima da renda líquida.

Entenda como é feito o cálculo de cada parcela do financiamento

Ao contrário do que muitos pensam, a parcela de um financiamento de imóveis à venda não consiste apenas em amortização e juros. Cinco itens diferentes compõem o valor de suas prestações e a soma de todos eles deve representar, no máximo, 30% da renda líquida, são eles:

  • amortização;
  • seguro de morte e invalidez permanente;
  • taxas administrativas;
  • juros do financiamento imobiliário,
  • seguro de danos físicos ao imóvel.

Os itens mencionados acima podem ajudar a saber até qual valor você será capaz de arcar mensalmente em um cenário englobando entrada e financiamento. Se a situação envolver um bem adquirido ainda na planta, é interessante realizar uma simulação, a fim de saber quanto conseguirá levantar de empréstimo.

Essa medida é muito importante, pois irá ajudará a descobrir, antes de dar entrada no imóvel, se as parcelas do financiamento são cabíveis no seu bolso. Contratando os serviços da Melhortaxa, nossa equipe especializada irá oferecer total auxílio para você adquirir uma propriedade de acordo com seu estilo de vida!

Sua compra de imóveis ficará muito mais fácil com a assistência completa e gratuita proporcionada pela Melhortaxa. Por meio de pesquisas, comparamos e entregamos ao cliente as melhores propostas de financiamento imobiliário das maiores instituições financeiras do país. Faça já uma simulação!

Veja Também