O que significa veículo com alienação fiduciária?

Modalidade de crédito é uma das mais vantajosas da atualidade

Muitos ainda não sabem o que significa veículo com alienação fiduciária e o que isso pode trazer de benefícios. Apesar de a expressão parecer complicada, na prática, isso é bem simples de entender.

Deixar o automóvel em alienação fiduciária significa colocá-lo em garantia para obter um crédito junto ao banco. Em função dessa segurança que a instituição tem de que o empréstimo será pago, ela cobra juros mais baixos. Conheça!

?

Juros baixos

Em muitos casos, os clientes têm dificuldades de entrar um crédito que caiba no bolso. Geralmente, as instituições cobram caro pelo empréstimo, por medo da inadimplência.

Porém, no refinanciamento de veículo, a realidade é outra. Enquanto a taxa do empréstimo pessoal é de 6,7% e a do cheque especial é de 12,3% ao mês, a taxa do empréstimo com veículo de garantia gira em torno de 1,7% por mês.

Como funciona

Como visto, o refinanciamento de veículo permite obter condições favoráveis, pois o banco tem a certeza de que o pagamento será efetuado. Caso não seja, o automóvel pode ser colocado à venda pela instituição para a quitação da dívida.

Obviamente, isso não acontece de uma hora para outra. Antes de tomar essa medida, os bancos preferem negociar com os clientes, concedendo uma nova oportunidade para evitar a perda do bem.

Durante a alienação fiduciária do veículo, o consumidor detém a posse direta ele. Ou seja, o motorista pode continuar usufruindo do carro e pode até mesmo vendê-lo, se assim desejar. Nesse caso, porém, o banco precisa ser informado e algumas atitudes tomadas na hora da transferência.

Como identificar um carro alienado

Na hora de comprar um veículo, é importante observar se ele está alienado a alguma instituição ou tem alguma restrição. Isso pode ser feito no site do Detran local. Na aba “veículos”, o comprador deve clicar em “pesquisar débitos e restrições em veículos” e inserir a placa e o Renavam.

No site, o motorista consegue acessar a situação do automóvel. No entanto, para saber detalhes da dívida, como valor e parcelas restantes, é necessário entrar em contato com o banco credor.

Além disso, no endereço eletrônico é possível observar se o veículo tem Gravame. Esse registro significa que o carro está alienado a uma instituição. Portanto, o vendedor não pode fazer qualquer operação de transferência, sem a aprovação do credor.

Regras para comprar e vender carro alienado

Para evitar dores de cabeça, é importante que o vendedor e o comprador tomem alguns cuidados para fazer a transferência do carro alienado. O ideal seria que o vendedor antecipasse as parcelas e, assim, quitasse a dívida antes de finalizar a compra. No entanto, nem todos podem arcar com esse custo.

Aliás, muitos vendem o veículo por estarem com dificuldades de pagar o refinanciamento. Por isso, há a opção de passar a dívida adiante, isto é, para o comprador do carro.

O novo motorista terá duas alternativas. A primeira é quitar de uma só vez a conta em aberto, fazendo com que o automóvel saia da alienação. Além disso, é possível fazer um Interveniente Quitante (IQ).

No IQ, o bem que está alienado — neste caso o veículo — é usado como garantia de outro financiamento ou crédito. Portanto, um novo banco assume a dívida e depois aliena novamente o carro.

Também é importante observar que a substituição de alienante só é feita na empresa credora. Se nada for feito nesse sentido, o vendedor continuará tendo que pagar as parcelas do refinanciamento e o comprador não terá o bem no seu nome.

Vantagens de comprar um carro alienado

Geralmente, comprar um carro alienado sai mais em comum do que um veículo comum. Essa é a grande vantagem de optar por um automóvel nessa situação. Para quem pode pagar a dívida à vista, é melhor ainda, pois os juros serão bem mais baixos.

Além de saber o valor total do débito em aberto, é importante consultar se o veículo está com impostos, licenciamento e multas em dia. Caso contrário, o comprador terá pela frente mais um gasto para arcar.

Conclusão

A alienação fiduciária permite refinanciar o veículo e abaixar significamente os juros, comparado com outros créditos. Além disso, o proprietário não perde a posse do bem, que pode continuar sendo usado por ele e até ser vendido.

Para a compra e a venda de um carro alienado, é importante tomar alguns cuidados. O vendedor deve, efetivamente, transferir a posse do veículo. Caso contrário, ele permanecerá com as dívidas. Por outro lado, o comprador deve averiguar o valor dos débitos em aberto para evitar surpresas.

Agora que você já sabe o que significa o veículo com alienação fiduciária, que tal fazer uma simulação de refinanciamento sem sair de casa? Na Melhortaxa, você pode comparar as taxas cobradas diversas instituições e garantir o menor preço. Aproveite!

Veja Também