O que são juros moratórios e como equilibrar as finanças

Os juros cobrados sobre a inadimplência afetam milhares de brasileiros, mas é possível escapar deles

Os juros moratórios são uma taxa cobrada quando você atrasa o pagamento de alguma conta, boleto gerado ou empréstimo de crédito.

Seguindo um percentual fixo, os juros são uma espécie de penalização para incentivar o responsável a efetuar a quitação em dia.

A cobrança é proporcional ao período de atraso, até você realizar o pagamento da dívida em aberto. Normalmente, os juros moratórios são convencionados entre as partes. Caso isso não ocorra, é seguido as determinações estabelecidas pela lei.

Juros moratórios são a mesma coisa que multa?

Na verdade, não. A multa só pode ser aplicada quando foi acordada em contrato, diferentemente dos juros de mora que são previstos pela lei.

Além disso, a multa é cobrada uma única vez e independe do período de atraso. A cobrança não pode ser maior que 2% do valor do boleto.

Já os juros de mora são proporcionais e cobrados sobre o valor daquela parcela. Ou seja, se você efetuou um empréstimo e atrasou o pagamento em um único mês, os juros são cobrados somente sobre o montante daquele mês referente.

Conheça o impacto dos juros e evite cobranças indevidas.

Juros moratórios legais: qual o limite da cobrança

Para quem tem dúvidas em qual o valor máximo que pode ser cobrado de juros moratórios, pode conferir no Código Civil vigente, nos artigos 406 e 407 que regulamentam o valor acordado dos juros legais. Isso funciona, principalmente, para contratos em que os juros não foram pré-estabelecidos.

Vale dizer que os juros moratórios são diferentes de juros cobrados sobre empréstimo de crédito ou atraso de faturas de cartão de crédito e cheque especial, que seguem outras regras. Neste caso, como se tratam de operações de maior risco, os juros são mais altos e variam conforme a quantidade de solicitações.

?

Como calcular juros moratórios

É muito importante entender como calcular juros moratórios para organizar as suas finanças pessoais e evitar cobranças abusivas.

Os juros variam conforme a taxa Selic, Sistema Especial de Liquidação e Custódia, responsável pela regularização da taxa básica de juros no país.

O valor total é a soma da taxa Selic, cujo valor deve ser calculado do mês anterior, ao do vencimento até o mês seguinte ao pagamento, mais, no máximo, 1% a.m. do valor do boleto. Assim, você tem o montante total que deve ser pago. Para realizar a conta, considere 30 dias no mês.

Juros moratórios e compensatórios: qual a diferença

A diferença entre os juros moratórios e compensatórios é que, enquanto o primeiro é cobrado por inadimplência e você consegue evitar, o segundo é uma remuneração paga pelo tomador de crédito à instituição financeira e, independentemente do banco, a tarifa é cobrada.

Assim, os juros compensatórios, também conhecidos por remuneratórios, são cobrados sobre o valor do empréstimo e é uma taxa regular que é informada no momento de aquisição do crédito.

Alguns fatores como o tempo do empréstimo, o risco do interessado e o valor determinam variações na taxa de juros.

Como conseguir juros mais baixos

Uma boa dica para fugir de juros altos em momentos que você precisa de crédito, seja para financiar um imóvel, quitar dívidas, investir na sua empresa ou realizar sonhos, é o refinanciamento de imóvel. Neste tipo de processo, você oferece o seu imóvel como garantia para conseguir o crédito que precisa.

Como o banco possui maior confiabilidade e segurança nesta operação, afinal, você já possui o imóvel, os juros são mais baixos e acessíveis. Ainda assim, é fundamental verificar as diferentes propostas de cada financeira para encontrar a solução que melhor se adequa ao seu perfil. Conte com a Melhortaxa para esse suporte.

Veja Também