TR

A Taxa Referencial pode interferir no valor das parcelas do financiamento imobiliário caso elas sejam variáveis

Você já deve ter reparado que em cálculos de financiamento, além do valor das prestações, são cobrados os juros + TR. No entanto, o que é TR? A Taxa Referencial, criada em 1991, é uma importante aliada quando o assunto é fazer a correção monetária das prestações de um crédito imobiliário.

Basicamente, a Taxa Referencial é usada no cálculo de rendimento mensal dos investimentos de renda fixa. Porém, em muitos casos, pode contribuir por causar pequenas alterações no valor das prestações de um financiamento a serem pagas todos os meses.

Como a Taxa Referencial é calculada?

Desde fevereiro de 2018, o Banco Central do Brasil se baseia nos juros da LTN (Letras do Tesouro Nacional) para poder calcular a Taxa Referencial. Sua fórmula é bastante simples de ser atendida e pode ser simplificada da seguinte forma: R = a+b x TBF.

No caso, R é um redutor; a corresponde a um valor fixo de 1,005 definido pelo Banco Central ainda em 1991; b é uma incógnita, pois depende da TBF (Taxa Básica Financeira).

Feito o cálculo e tendo chegado ao valor de R, basta substituí-lo nessa fórmula: TR = 100 x {[(1 + TBF ÷ 100) ÷ R] - 1}. No caso, quando o resultado desta conta for um índice negativo, o mesmo automaticamente será considerado como 0%.

TR mensal e anual: entenda a diferença

A Taxa TR pode ser encontrada de duas formas: mensal e anual. Normalmente, são mencionados os valores dos meses quando fazemos referência ao ano vigente. Nos anteriores, com o intuito de simplificar, normalmente são encontrados apenas o índice final correspondente a soma dos doze meses.

Por exemplo: a TR em 2018 fechou todos os meses em 0,00%; logo, a taxa anual terá esse mesmo valor. Já em 2017, a Taxa Referencial fechou em 0,5967% pois, apenas o último quadrimestre fechou com índices de 0,00%.

Relação entre a TR e os financiamentos imobiliários

O Impacto da TR no financiamento imobiliário envolve, acima de tudo, o valor de cada parcela a ser paga pelo devedor. A melhor maneira de entender melhor como ela funciona é fazer uma simulação de crédito aqui em nosso site. Para isso, considere as seguintes informações:

  • valor do imóvel: R$ 700 mil;
  • valor do financiamento: R$ 490 mil;
  • tipo de prestação: variável (com TR);
  • taxa efetiva anual: 10%;
  • tipo de amortização: SAC (Sistema de Amortização Constante);
  • TR mensal: 0,17% — base em janeiro de 2017,
  • prazo: 180 meses.

Neste caso, a primeira prestação do financiamento será de R$ 6.831,56 e a última, após 180 meses (15 anos), R$ 3.835,39. Caso o tipo de prestação seja fixa, a Taxa Referencial não é levada em consideração ao calcular um crédito imobiliário.

Veja Também