SFH

Você sabe o que é SFH? Entenda melhor esse termo e o que ele significa para para o mercado imobiliário

O SFH (Sistema de Financiamento Habitacional) é um tipo de crédito criado em 1964 pelo governo. O sistema tem como principal intermediário o banco Caixa Econômica Federal.

O governo instituiu esse sistema para impulsionar o mercado imobiliário. O SFH pode ser utilizado para construir ou adquirir um imóvel, seja ele casa ou apartamento.

Como funciona o SFH

No SFH, o imóvel só pode ser adquirido se custar até determinado limite. Em 2019, esse valor máximo será de R$ 1,5 milhão para compras em todo o país. Até então, o governo concedia um limite diferente para cada estado. Em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Distrito Federal, os imóveis podem custar mais.

Nesse tipo de sistema, estão incluídos os financiamentos realizados com recursos do SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo) e do FGTS. Faz parte também do SFH os créditos cedidos para o PMCMV (Programa Minha Casa Minha Vida).

Utilização do FGTS

O SFH costuma ser associado ao uso do FGTS. Porém, para utilizar esse recurso, o comprador precisa atender a alguns requisitos. Primeiramente, é necessário que o solicitante tenha ao menos três anos de trabalho com carteira assinada.

O uso do fundo também não pode ser feito por quem já tem outro financiamento SFH ou imóvel no mesmo município em que deseja comprar. O FGTS só é permitido ser usado para a aquisição de imóveis residenciais.

Diferenças com o SFI

O SFI (Sistema Financeiro Imobiliário) é a outra forma de financiamento. Esse sistema foi criado para suprir a demanda não coberta pelo SFH. Por suas características, o SFI é mais flexível às regras do mercado e não dispõe de qualquer subsídio.

A diferença principal entre as duas modalidades para o consumidor é que o SFI não possui limite de compra. Por isso, quando o imóvel ultrapassa o teto do SFH, ele é enquadrado no SFI.

Além disso, no SFI não há limite de juros para a concessão de crédito, que são negociadas entre o contratante e o banco. O comprometimento de renda também pode ser superior a 30%, que é o estipulado para o SFH.

Como escolher o sistema de financiamento

O SFH costuma ser mais econômico que o SFI, pois os juros são fixos. Para quem deseja utilizar o FGTS para abater a dívida, essa também é a melhor opção. No entanto, o sistema só aceita imóveis até determinado valor, o que pode impossibilitar algumas compras. O sistema também só pode ser usado para a compra de um imóvel.

Por outro lado, o SFI tem como vantagem a possibilidade de financiar qualquer imóvel, independentemente do valor. Porém, os juros podem ser mais altos nesse financiamento, uma vez que os bancos é que determinam isso.

Veja Também