SAC

O SAC (Sistema de Amortecimento Constante) é um tipo de financiamento imobiliário bastante conhecido no Brasil

O SAC (Sistema de Amortecimento Constante) é um tipo de financiamento imobiliário bastante conhecido no Brasil. Nele, as parcelas são reajustadas pela Taxa Referencial. Essa forma de pagar pelo imóvel impacta diretamente nos juros e no valor das prestações.

Pelo SAC, o comprador amortiza mais no início do contrato. Ou seja, ele paga a mais na primeira prestação para que as demais sejam menores. Em muitos casos, essa é a melhor alternativa para quem quer comprar parcelado.

Vantagens do SAC

Como as primeiras prestações são mais caras, isso pode ajudar em momentos de incertezas. Se, futuramente, o comprador tiver problemas financeiros, as parcelas mais baixas poderão ser pagas com mais facilidade.

O SAC oferece uma amortização maior da dívida. Na prática, isso significa que o total a ser pago pode ser consideravelmente menor do que outras modalidades, como a Tabela Price.

A explicação para os juros serem menores é que eles são cobrados sobre o saldo devedor. Assim, como a dívida vai diminuindo ao longo do tempo, as taxas cobradas em cima dela também caem.

SAC, Price e Sacre

Há outras duas modalidades que são bastante citadas, quando o assunto é SAC. Na amortização Price, todas as prestações são iguais, do começo ao fim do financiamento. Portanto, desde o fechamento do contrato, o comprador já sabe exatamente o quanto irá pagar, pois a parcela será a mesma da primeira.

Assim como nas outras modalidades, no sistema Price, as prestações também contam com o valor do juros e da amortização. Porém, nesse caso os dois custos não precisam ser iguais — já que as parcelas são.

Por outro lado, o Sacre (Sistema de Amortização Crescente) tem parcelas diferentes ao longo do financiamento. Nesse sistema, as parcelas são crescentes até um determinado período. Depois disso, o valor delas começa a cair.

Como solicitar o SAC

Antes de solicitar um financiamento, é necessário simular qual a melhor opção de crédito para o seu perfil. Por ter a primeira prestação mais cara, o SAC pode exigir uma renda maior, capaz de garantir o começo do pagamento.

Para isso, os bancos requerem que o comprador prove que a parcela não irá ocupar mais do que 30% do orçamento familiar. Esse percentual é o limite previsto por lei, para evitar o endividamento.

Pelo sistema SAC, o interessado também precisa apresentar um valor de entrada. Quanto maior ele for, menor será a dívida a ser parcelada e, consequentemente, o total a ser pago.

Apesar de o SAC ser uma modalidade presente em diversos bancos, as cobranças são diferentes entre as instituições. Por esse motivo, é importante simular como será feito o financiamento. Somente assim é possível escolher a melhor opção para o orçamento.

Veja Também