O que é deflação

Saiba como comprovar renda e conseguir o empréstimo ideal com taxas de juros baixas


Há quem acredite que o processo de deflação é o mais recomendável, tanto para a economia do país como para o bolso do consumidor. Afinal, quem não gosta de preços baixos, certo? No entanto, após entender o que é deflação, essa ideia pode mudar.

O processo é inverso ao da inflação e pode ocorrer de diversas formas conforme os tipos de deflação de cada setor, como commodities, alimentos, serviços e, até mesmo, no setor imobiliário. A deflação se caracteriza por uma desvalorização de produtos de forma geral e constante.

Um exemplo de processo de deflação, foi a crise de Nova York de 1929, em decorrência da quebra da bolsa de valores e, por consequência, a queima de sacas de café em 1930, no Brasil.

Quais os efeitos da inflação na vida do consumidor?

Para quem se interessar em entender sobre economia e analisar os melhores momentos para investir ou contrair crédito, uma forma simplificada de acompanhar os índices e entender como calcular deflação é o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor).

O indicador é divulgado pelo IBGE todo mês e aponta a oscilação dos valores de mercadoria. A partir dele, é possível entender se o cenário é de desinflação, deflação e inflação.

Há uma consequência econômica principal na vida do consumidor. A primeira, com a queda de preços, as pessoas tendem a segurar o consumo, acreditando na valorização posterior da moeda. No entanto, a consequência é uma nova queda dos preços e um cenário de recessão.

A deflação é boa para a economia do país?

Assim com a inflação, a deflação tem mais efeitos negativos que positivos. O processo de muita oferta de produtos e moeda em contraposição com baixa procura e concessão de crédito causa diminuição da atividade econômica e, por consequência, aumento da taxa de desemprego.

Uma economia saudável deve se guiar pela desinflação. A principal diferença entre desinflação e deflação, é que na primeira os preços caem, mas abaixo do projetado pela inflação. Assim, os valores ficam acessíveis à população sem provocar prejuízo ao mercado.

O que causa a deflação?

A causa principal da deflação é o desequilíbrio entre a demanda e a oferta e a quantidade de moeda em circulação. Quando consumidores estão comprando menos e poupando mais, o que ocorre em momentos de instabilidade econômica, o cenário tende a piorar.

Por isso, quando você buscar credores e ofertas a longo prazo, como financiamento de imóvel e empréstimos com garantia, contar com uma consultoria especializada pode auxiliar a prever e simular juros variantes a partir de mudanças na economia. A Melhortaxa oferece esses serviços de forma gratuita. Aproveite!

Veja Também

Mais lidos