Gastos pessoais invisíveis afetam o planejamento?

Observar as menores despesas é essencial para evitar prejuízos financeiros

Gastos invisíveis são aquelas despesas desnecessárias que fazemos, sem perceber. Quer só um exemplo? É aquele cafezinho diário consumido durante o trabalho que, mesmo custando apenas R$ 3,50, no final do ano totaliza mais de R$ 700.

Apesar de parecerem inofensivos, os gastos pessoais invisíveis podem fazer toda a diferença no seu orçamento. Isso é ainda mais importante se você tiver algum objetivo em mente, como trocar de automóvel ou fazer uma viagem especial de férias. Confira as dicas da Melhor Taxa para economizar no dia a dia!

Saiba identificar os gastos invisíveis na vida pessoal

Além do cafezinho, há outros pequenos consumos e despesas que podem impactar depois de um ano. Veja só e saiba como reestruturar as suas dívidas:

  • Anuidade do cartão de crédito: há bancos que cobram até R$ 40 mensais e os clientes mal percebem. Muitas vezes, os indivíduos nem utilizam todos os serviços do pacote contratado e, portanto, estão jogando dinheiro fora. O indicado é procurar o banco para solicitar um desconto ou, até mesmo, trocar o pacote por outro mais básico;
  • Academia: a atividade física é o projeto de começo de ano de muita gente. Porém, conforme o tempo vai passando, a academia vai ficando vazia, pois grande parte dos praticantes deixa de comparecer. Se esse for o seu caso, certifique-se de que cancelou a matrícula. Quem não faz isso continua sendo cobrado regularmente;
  • Frete: quando uma loja virtual cobra o frete, é comum os clientes aproveitarem para comprar mais itens. O raciocínio é de que, se a entrega já será cobrada, então é melhor levar mais produtos para compensar o custo. Isso faz com que muitas pessoas comprem o que não vão utilizar, apenas pela sensação de estarem economizando — o que de fato não acontece;
  • Televisão: com a expansão da internet, os canais por assinatura deixaram de ser itens indispensáveis nas residências. Então, se você não assiste com frequência na TV e pode substituir o lazer pelos programas e filmes online, evite pagar esse gasto invisível;
  • Venda casada: proibida pelo Código de Defesa do Consumidor, essa prática ainda é corriqueira entre as empresas. Portanto, se alguém te oferecer a compra de dois ou mais itens, sendo que não irá utilizar algum deles, você não precisa efetuar a compra. Nesse caso, só haveria uma despesa a mais nas suas finanças pessoais e nada vantajosa;
  • Multas e juros: fique atento aos prazos de pagamento e evite pagar encargos adicionais, por atraso. Para se ter uma ideia do quanto isso pesa no bolso, os juros podem ultrapassar os 300%, dependendo da situação do país — e isso já aconteceu.

Saiba como economizar na rotina

Para evitar imprevistos no final do mês — e do ano —, é importante tomar algumas precauções rotineiras em relação ao dinheiro. Uma dica para começar a se atentar às despesas consiste em anotar os gastos pessoais variáveis e não só os fixos.

Ao anotar apenas o que gasta todos os meses, como água, luz e moradia, você deixa de identificar os gastos invisíveis. Por isso, vale a pena ainda fazer uma planilha de despesas com os outros destinos para onde o dinheiro está indo, como os cafezinhos e bombons depois do almoço.

Outra forma de ter mais noção sobre os gastos é levar uma lista para o supermercado. Caso contrário, as chances de cair na tentação de comprar além do necessário será grande.

Dependendo de onde você mora, talvez seja vantajoso trocar o carro pelo transporte público no dia a dia. Além de economizar com combustível, isso ajuda a manter o automóvel mais conservado na garagem, para situações de lazer e emergências. Dessa forma, é possível também ganhar qualidade de vida, ao trocar o tempo gasto na direção por minutos livre para ler e estudar.

O que fazer quando os gastos fugirem do controle

Se você não tiver feito o planejamento e acha que é tarde demais para evitar custos, fique tranquilo! É possível reverter essa situação. Para isso, é possível trocar a dívida que já está cara por um empréstimo com juros mais baixos.

O refinanciamento, também chamado de empréstimo com garantia de imóvel, é uma dessas opções que ajudam no controle financeiro. Com as taxas menores, esse tipo de crédito permite que o cliente obtenha até 60% do valor da propriedade.

Nesse caso, o imóvel é alienado como seguro para que a instituição financeira tenha certeza do pagamento. Aliás, é por causa disso que o produto tem taxas baixas, que giram em torno de 1% ao mês. Além disso, o prazo costuma ser maior e a liberação do dinheiro rápida.

A Melhor Taxa te ajuda a se organizar

Na Melhor Taxa, você encontra as melhores propostas personalizadas de refinanciamento para o seu orçamento. De maneira rápida e prática, é possível solicitar o empréstimo que necessita sem sair de casa. Aproveite já e garanta maior controle financeiro para a sua vida!

Veja Também