Fuja de condomínio mal administrado


No embalo de realizar o velho sonho da casa própria, alguns itens que merecem atenção ficam completamente esquecidos. Um deles se referem à administração do condomínio do seu futuro imóvel. Mas atenção, a preocupação deve ir além de descobrir o valor a ser pago mensalmente. Para evitar que a felicidade se torne um grande aborrecimento, seja precavido no ato da compra. Faça um check list para conhecer a verdadeira condição do condomínio do imóvel que você deseja comprar.

1. Uso do valor arrecadado
Deve ficar claro para você onde é empregado o montante arrecadado. Já está incluso no valor do condomínio o pagamento das contas de água, luz, gás, limpeza das áreas comuns, faxina do salão de festa após a sua utilização?  Enfim, quais itens ficam sob a sua responsabilidade e quais devem ser pagos coletivamente?

2. Melhor data de vencimento
Procure saber se a data de vencimento para pagar o condomínio é conveniente para você. Se o seu salário é depositado num outro dia, você deve propor a mudança da data de pagamento do seu condomínio para não prejudicar o seu planejamento financeiro. Veja se isso é possível, caso contrário você precisa estar disposto a reorganizar suas finanças.

3. Conheça a administradora
Na maioria das vezes é uma administradora que faz a gestão do condomínio. Pesquise a idoneidade desse prestador de serviço; procure saber se todos os pagamentos estão sendo realizados adequadamente. Se o INSS do quadro de funcionários é recolhido corretamente. O valor descontado na folha de pagamento deve ser repassado à Previdência religiosamente, conforme a legislação trabalhista.

4. Respeito à convenção e ao regulamento
Converse com o zelador e um morador sobre o funcionamento do condomínio; se as determinações em assembleia são respeitadas. Pode haver intercorrências frequentes de moradores que tumultuam o bom andamento do local. Para se viver num condomínio, exige-se um comportamento democrático e respeitável de todos. Um morador que se sente no direito de ter regalias já interfere no clima do condomínio e traz aborrecimentos.

5. Garagem pode gerar insegurança
Questione sobre o gerenciamento da garagem. Pode ser por sorteio ou fixa, mas de qualquer forma deve ser ocupada apenas pelos condôminos. O entra e sai de carros, sem controle, é preocupante porque impacta na segurança de todos. Depois de se mudar, você terá de gerenciar esse problema.

6. Postura dos funcionários
Você não pode se sentir coagido e inseguro na sua própria casa. Há funcionários que se apoderam da portaria, comportando-se inadequadamente, como, por exemplo: não cooperam com o morador para carregar uma compra numa eventualidade, não ajudam sequer a abrir o portão; não anunciam a chegada das pessoas; não recolhem o lixo adequadamente; omitem recados; erram na entrega das correspondências; enfim, são displicentes, principalmente, por falta de controle.

7. Fugir da inadimplência
Valor exorbitante do condomínio pode ser consequência de inadimplência. Há casos gritantes de morador que não paga e espera por anos a determinação da justiça, para tomar uma providência. Enquanto isso, os demais moradores rateiam a taxa do inadimplente, que sequer aceita fazer um acordo.

Para evitar esse constrangimento, a Melhortaxa dá o refinanciamento imobiliário como dica. É uma modalidade que libera um capital para o morador pagar suas dívidas de condomínio em troca do imóvel mais de 60% quitado como garantia ao banco ou à instituição financeira. Oferece inúmeras vantagens: prazos e pagamentos flexíveis; taxas de juros pré-fixadas ou pós-fixadas mais acessíveis em relação a outras linhas de crédito; não há necessidade do proprietário sair do imóvel dado como garantia; os prazos de pagamento são longos; a burocracia para liberação do crédito é menor, dentre outras.

Você pode contar também com a Melhortaxa para contratar a proposta de refinanciamento mais adequada para o seu perfil. Uma equipe de especialistas faz pesquisas entre bancos e instituições financeiras  e analisa todos os fatores das propostas para você tomar a sua decisão.

Portanto, há possibilidades do inadimplente ficar livre da dívida, da justiça e, ainda, não precisar prejudicar os outros moradores com a falta de pagamento do seu condomínio.

 

Veja Também

Mais lidos