Diferença entre seguro habitacional e residencial

Proteja o seu lar contratando o seguro habitacional e residencial e não fique no prejuízo caso aconteça um acidente

Seguro habitacional e residencial: você sabe a diferença entre ambos? Basicamente, os dois são muito importantes e precisam ser contratados, seja para te indenizar caso aconteça algo no meio do financiamento ou proteger seu lar contra possíveis acidentes.

Durante a contratação destes dois tipos de seguro, é muito importante analisar algumas características do seu lar, a fim de não contratar apólices inferiores ou superiores ao valor do bem. Confira detalhes sobre os serviços de proteção residencial e habitacional neste post da Melhortaxa.

?

Seguro habitacional: garantia no financiamento

Quem financia um imóvel pelo SFH (Sistema Financeiro da Habitação), é obrigado a contratar um seguro habitacional a fim de deixá-lo como garantia caso lhe aconteça algo. No entanto, muitos créditos contratados de outra maneira também solicitam a contratação deste serviço de proteção.

Na maioria das situações, o seguro habitacional por invalidez permanente ou morte do cliente é contratado pelo banco responsável pela concessão do crédito. Com isso, se acontecer algo, os herdeiros do contratante poderão continuar residindo no bem, sem precisar quitar o restante da dívida.

O seguro habitacional por morte e invalidez também deve ser feito nas situações em que a contratação do financiamento foi feita com base na renda de duas ou mais pessoas. Por exemplo:

  • Pedro e Gabriela irão pagar R$ 4 mil de financiamento por mês;
  • a renda foi composta por ambos na seguinte proporção: Pedro 60% (R$ 2,4 mil) e Gabriela 40% (R$ 1,6 mil);
  • caso Gabriela venha a falecer ou ficar inválida permanentemente, o banco irá quitar 40% das parcelas do financiamento, correspondente à sua parte,
  • o restante, continuará sendo pago por Pedro.

Além disso, o seguro habitacional cobre infiltração, incêndio, destelhamento, desmoronamento, inundação e alagamento, dentre outros acidentes por causas naturais.

Detalhes deste tipo de seguro

O valor de um seguro habitacional fica em torno de 1 a 4% do total a ser pago em cada parcela do financiamento. Os principais fatores levados em consideração ao chegar em um preço final dizem respeito ao estado de conservação do bem, sua metragem total, tempo de construção e idade do proprietário.

Não existe franquia no seguro residencial. Porém, em duas situações, existe a famosa carência, são elas:

  • caso o contratante cometa suicídio, os familiares precisarão esperar dois anos ao serem indenizados,
  • caso o contrato da apólice sofra alguma alteração por conta da renda do cliente vítima de morte ou invalidez permanente, as seguradoras podem pedir carência de até um ano.

Seguro residencial: proteção ao seu lar

Por sua vez, o seguro residencial não precisa ser contratado durante o financiamento imobiliário, mas é muito importante para proteger sua casa. Sua principal semelhança com o habitacional diz respeito a apólice básica ter as mesmas coberturas, contra incêndio, explosões e outros acidentes naturais.

Contudo, ao contrário do habitacional, no seguro residencial é possível proteger seus pertences de roubos e furtos, e outras coberturas adicionais contratadas a parte. Inclusive, existe a chamada indenização contra terceiros que estiverem dentro de sua residência.

Coberturas obrigatórias e adicionais: entenda a diferença

Como mencionado, a cobertura obrigatória de um seguro residencial inclui a proteção contra incêndios, explosões e demais acidentes de ordem natural. Isso significa que não é possível contratar nenhuma apólice adicional sem antes contar com este serviço de proteção.

As coberturas adicionais, todavia, são contratadas separadamente de acordo com as necessidades do imóvel e seu dono, sempre com um LMI (Limite Máximo de Indenização).

Existem diversas apólices envolvendo proteção contra roubos e furtos, responsabilidade civil, perda de chaves, problemas elétricos, dentre outros incidentes. Cabe a você verificar quais são adequadas ao seu lar, a fim de não contratar nenhuma cobertura sem necessidade.

Saiba calcular o Limite Máximo de Indenização

Durante a contratação do seguro residencial, é muito importante prestar atenção no LMI de cada apólice contratada. Seu cálculo na cobertura obrigatória, por exemplo, não deve levar em consideração o valor de mercado do bem e sim seu custo de construção. Por exemplo:

  • seu imóvel foi avaliado em R$ 900 mil pelo mercado;
  • contudo, ao analisar o montante a ser pago em sua reconstrução caso aconteça incêndio ou outro incidente, é de R$ 700 mil,
  • logo, a apólice contratada deve ter este valor, e não o de venda.

Caso você contrate uma apólice maior do que o custo de construção do bem, simplesmente estará pagando mais caro à toa. Isso porque, caso seja preciso reconstruir seu bem vítima de incêndio, a seguradora irá te indenizar com base no preço do metro quadrado do seu bairro e da análise técnica de um especialista.

Contrate o seguro habitacional e residencial do seu lar junto com um financiamento! Cadastre-se já na Melhortaxa e receba propostas de crédito de acordo com seu perfil financeiro, sem precisar sair do sofá e 100% gratuito. Não perca mais tempo!

Veja Também