Onde conseguir empréstimo pessoal com juros baixos?

A realização do curso no exterior, o casamento dos sonhos, as férias paradisíacas ou a quitação das dívidas, não importa! Conheça a linha de crédito que é a aposta dos bancos em meio à crise

Adquirir crédito junto a um credor pode ser útil para a realização de projetos pessoais, compra de imóveis e até mesmo para uma eventual viagem. Para isso, no entanto, muita gente se pergunta onde conseguir empréstimo pessoal com juros baixos, a fim de pagar o mínimo possível com taxas e outros encargos envolvidos.

 

Para saber mais sobre como funciona um empréstimo pessoal e qual a melhor opção de crédito com juros baixos, confira abaixo o post da Melhor Taxa!

Como funciona um empréstimo pessoal?

Muita gente acaba querendo saber onde conseguir empréstimo pessoal com juros baixos sem nem entender como funciona essa modalidade de crédito. É necessário estar ciente, por exemplo, da existência dos três tipos de amortização no mercado financeiro: o Sistema de Amortização Constante (SAC), o Price e o Sistema de Amortização Crescente (SACRE).

 

Após o primeiro contato com a instituição financeira, o credor e o mutuário em questão começarão a tratar de valores — não só do crédito, mas das prestações e, claro, da taxa de juros de empréstimo. Caso o cliente aceite a proposta do banco, uma certa burocracia envolvendo documentação e comprovação de renda será envolvida.

No caso, essa é a etapa da análise financeira do mutuário feita pelo credor. Histórico de empréstimos, renda, perfil pessoal — idade, por exemplo — e toda a documentação requisitada pela empresa de crédito é estudada de forma cuidadosa. A prática visa diminuir ao máximo os eventuais riscos corridos pela instituição. Ao final do processo, estipula-se um score de crédito para qualificar o cliente.

 

Com o montante de crédito em mãos, o consumidor precisa realizar o pagamento do empréstimo no tempo estabelecido por contrato. Se tornar inadimplente pode acarretar em consequências pouco agradáveis. Dependendo da modalidade escolhida, ele precisará, também, justificar o uso do valor — podendo essa ser aceita ou não pela instituição financeira.

Como são determinados os juros de um empréstimo?

Ao emprestar uma boa quantia de crédito, receber de volta do cliente apenas o valor emprestado é péssimo para os credores. Devido à inflação e ao longo prazo de amortização, as instituições financeiras, de certo, perderiam muito dinheiro por causa da inflação. Para evitar isso, os juros são cobrados.

 

No entanto, é claro que as taxas não são cobradas apenas para resguardar o caixa do banco contra a inflação. O lucro, nesse caso, também é visado — afinal, é dessa forma que o ramo financeiro inteiro ganha dinheiro. Usa-se, então, as taxas de juros como uma espécie de “preço” de um certo produto — o empréstimo.

 

Nesse sentido, ao tomar o crédito como mais um produto do mercado financeiro — no caso do financiamento de imóveis, do ramo imobiliário —, é normal que as empresas façam pesquisas de mercado baseado em consumidores e concorrentes para definir um preço vantajoso.

 

Ou seja, a partir de uma análise de mercado — inflação, spread e tendências de consumo —, os bancos estipulam um valor que seja praticável para  o consumidor e lucrativo para si próprios. Dependendo de como o mercado se comportar, as taxas de juros podem aumentar ou diminuir.

O que acontece se eu cair na inadimplência?

Como dito antes no texto, deixar de pagar algumas prestações do crédito é pior do que não saber onde conseguir empréstimo pessoal com juros baixos. Caso o cliente caia na inadimplência, com certeza ele arcará com algumas consequências. O Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e o Serasa, por exemplo, cadastrarão o nome do consumidor em seus sistemas.

Com isso, a pessoa passará a ter uma enorme dificuldade em obter qualquer tipo de serviço ligado a crédito. Cartões do banco disponíveis, de certo, serão apenas de débito. O consumidor estará, então, com o nome sujo — caracterizado pelo fato do CPF estar negativado.

Dessa forma, a pessoa em questão possuirá dificuldades em abrir contas correntes e poupança em outros bancos, bem como não poderá participar de alguns concursos públicos específicos que não aceitam negativados na seleção. Quanto ao crédito, até existem alguns serviços de empréstimo com nome sujo, mas eles não possuem taxas compatíveis com as modalidades comuns.

O que posso fazer para conseguir juros mais baixos?

Com o nome cadastrado nos serviços de proteção ao crédito, as opções do consumidor para conseguir um empréstimo que não possuam taxas exorbitantes diminuem drasticamente. No entanto, ao invés de procurar onde conseguir empréstimo pessoal com juros baixos, é mais sensato pensar em como adquirir isso.

 

A resposta, nesse caso, pode estar no refinanciamento imobiliário, uma modalidade de crédito que envolve a concessão de um imóvel próprio como forma de garantia. Por se tratar de um bem material de alto valor, as instituições financeiras, nesse caso, aceitam as condições do cliente, permitindo a liberação do crédito para o mesmo.

 

Os juros, inclusive, costumam ser bem mais baixos do que os empréstimos comuns. Entretanto, pesquisar o mercado atrás da taxa mais vantajosa acaba valendo a pena em relação ao custo-benefício — e isso, nós, da Melhor Taxa, fazemos para você! Solicite um refinancimento de imóvel em nosso site e pague menos juros no seu crédito!

Veja Também