Use simulador de crédito imobiliário para calcular financiamento

Com a ferramenta, é possível saber o custo efetivo com a taxa de juros e outras tarifas cobradas

Para quem está pensando em financiar, é preciso estar atento a alguns detalhes, como as taxas de juros e tarifas extras que interferem no custo total efetivo da parcela. A melhor forma de se planejar é utilizar um simulador de crédito imobiliário.

O sonho da casa própria é prioridade de muitos brasileiros. Os métodos para financiamento de imóvel são muitos e variam com diferentes prazos para quitação, parcelas mensais e o valor total do imóvel.

Se você está em busca das melhores ofertas, confira neste artigo o que compõem o custo de um financiamento.

Prazo de pagamento e valor máximo de financiamento

O primeiro passo na hora de escolher uma proposta, é calcular a prestação de financiamento conforme o prazo de pagamento oferecido pela instituição financeira.

Alguns bancos oferecem 30 anos, já outros possibilitam a quitação em até 35. Esse tempo é um fator importante e interfere na aprovação de crédito.

Também verifique quais as opções e exigências sobre o valor de entrada do financiamento imobiliário. Quanto maior o valor de entrada, menor tende a ser a taxa de juros.

As regras gerais exigem pelo menos 10% de entrada, com flexibilidade de financiamento entre 70% a 80% do valor total.

Tipos de financiamento

Além do prazo e do valor de entrada, a modalidade de financiamento também altera o custo total. O simulador de crédito imobiliário ajuda a calcular essas diferenças.

SFH

A modalidade de Sistema de Financiamento Habitacional (SFH) é uma forma facilitada, criada pelo governo federal em 1964, para aquisição de imóveis no valor de até R$ 1,5 milhão, independentemente do estado em que o imóvel está localizado.

Esse método possui juros fixos, sendo uma boa opção para quem prefere financiamento de imóveis com taxas seguras.

Se preferir, consulte o simulador de crédito imobiliário e faça os cálculos de quanto vai ficar o valor das parcelas. Para quem pretende utilizar o FGTS para a compra do imóvel, o SFH é uma boa opção.

SFI

Quem opta pelo Sistema Financeiro Imobiliário (SFI), pode escolher imóveis de qualquer valor, não havendo um limite. No entanto, a desvantagem desta modalidade está nas regras de juros, que dependem de variantes do mercado.

Uma vantagem é que, neste caso, o valor da parcela pode ser superior a 30% da renda do comprador. Grande parte dos financiamentos segue essa regra de proporção. Atente-se a taxa de juros, que deve ser ajustada entre o credor e o tomador de crédito.

?

Tarifas extras: o que é o CET?

Planejar o gasto mensal com as parcelas do financiamento é fundamental para que o interessado consiga se organizar e manter o débito em dia.

Assim, a casa própria se torna realidade. Por isso, além de observar o valor da taxa de juros, é importante verificar o Custo Efetivo Total (CET) com um simulador de crédito imobiliário.

As tarifas cobradas envolvem encargos, como a taxa de administração do financiamento, taxa de abertura de crédito, seguro fiador, seguro de morte e invalidez, além de taxas para reparos no imóvel ao longo do tempo. Mesmo com um valor baixo de juros, o CET é calculado da mesma forma.

Como economizar na hora de financiar

Uma boa dica para economizar na hora de financiar imóvel, é utilizar um simulador de crédito imobiliário e contar com uma equipe especializada na área. Com o financiamento, é possível a aquisição de imóveis em construção, na planta, usados ou novos.

A Melhortaxa analisa o seu perfil de comprador, qual o tipo de imóvel e encontra as melhores propostas do mercado para você.

O serviço é realizado de forma online e gratuita, ideal para quem não possui tempo de visitar diferentes bancos e pode se perder entre a variedade de opções e propostas.

Veja Também