Como sair do cheque especial com as novas regras dos bancos?

Saiba como sair do cheque especial optando pelo refinanciamento imobiliário com as menores taxas do mercado e com maior volume de crédito

Desde o dia 1º de julho de 2018, as regras para fazer uso do cheque especial sofreram algumas alterações que podem ser consideradas desvantajosas ao bolso do consumidor. Tais mudanças foram aprovadas em abril pela Febraban (Federação Brasileira de Bancos) e devem ser aplicadas por todas as instituições financeiras.

Como se sabe, esse tipo de crédito é considerado um dos com maiores taxas de juros no Brasil. Por esse motivo, conheça algumas formas de como sair do cheque especial e os motivos pelos quais você deve optar pelo refinanciamento imobiliário como alternativa ao quitar suas dívidas.

Conheça as novas regras do cheque especial

Ao fazer as mudanças nas regras de como usar o cheque especial, a Febraban alegou que isso fará as pessoas pensarem duas vezes antes de aderirem a esse tipo de crédito. Dessa forma, será possível conhecer melhor a modalidade e verificar se ela é vantajosa ou não por conta de suas altas taxas de juros.

Conheça as mudanças do cheque especial e os deveres que as instituições passam a ter com os solicitantes do crédito:

  • é dever da instituição financeira notificar o consumidor caso não haja saldo suficiente em sua conta corrente. Dessa forma, automaticamente você será notificado se precisar fazer uso do limite do cheque especial;
  • o solicitante deve ser previamente avisado que, ao optar pelo cheque, um crédito pré-aprovado foi contratado;
  • o limite deve constar no extrato de maneira detalhada e fácil de ser compreendida para não haver confusões com o saldo da conta corrente,
  • antes do cliente contratar o cheque especial, a instituição deve oferecer opções de crédito com juros menores e mais vantajosos, como o refinanciamento.

Histórico dos juros dos cheques especiais

Conforme mostra um estudo realizado pelo Banco Central do Brasil (BCB) e divulgado no G1, as taxas de juros do cheque especial variam de acordo com cada instituição financeira. Enquanto algumas apresentam índices de, aproximadamente, 20,5% ao ano, outras chegam a ter um índice de quase 500%.

Segundo Miguel José Ribeiro de Oliveira, diretor executivo de Estudos e Pesquisas Econômicas da Anefac, um dos motivos principais dos juros abusivos é o grande número de calotes. Além disso, os inúmeros impostos contribuem para esse tipo de crédito ser considerado, muitas vezes, como emergencial.

Com índices sempre, em média, acima de 300% ao ano, os juros dos cheques é relativamente superior aos do refinanciamento imobiliário que apresenta um valor de menos de 20% geralmente. Confira na tabela a seguir o histórico desse tipo de crédito, com base em informações do BCB!

Conforme observado na tabela, desde abril deste ano, os juros médios do cheque especial estão em constante diminuição. Contudo, seus valores ainda se equiparam aos dos cartões de crédito e são superiores à maioria dos créditos disponíveis do mercado.

O refinanciamento como alternativa para o cheque especial

Diante dos juros elevados do cheque especial, optar pelo refinanciamento imobiliário no momento de renegociar dívidas é a melhor opção! Com esse modelo de crédito, as instituições financeiras costumam cobrar, em média, 1,1% ao mês mais o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor) acumulado no período.

O prazo máximo para você conseguir quitar toda a dívida é outro diferencial do crédito com garantia de imóvel. Enquanto em empréstimos pessoais, por exemplo, o limite é de 60 meses, no refinanciamento esse número chega a 240. Nesse caso, a equipe da Melhortaxa irá te orientar sobre qual é o melhor número de prestações de acordo com seu perfil.

Dependendo da situação, é possível obter uma maior quantidade de crédito a juros menores. Por exemplo: caso seu imóvel próprio possua um valor de R$ 600 mil, o crédito liberado pela instituição financeira pode chegar a R$ 300 mil, ou 50% do total.

Não existe restrição de uso do crédito obtido com o refinanciamento! Você pode usá-lo na compra de um automóvel, na reforma do seu seu apartamento, na quitação de dívidas atrasadas ou, até mesmo, no financiamento de uma nova propriedade.

O refinanciamento é a melhor opção para sair do cheque especial e quitar todas as suas dúvidas. Contratando os serviços da Melhortaxa, nossa equipe especializada irá comparar as taxas das diversas instituições financeiras e verificar qual possui as melhores condições de acordo com seu perfil. Tudo isso de forma gratuita e com total assistência exclusiva!

Veja Também