Como financiar um imóvel sem ter o pedido negado

Alguns fatores podem levar o banco a negar o crédito

Como a compra imobiliária envolve um alto valor, muitos compradores optam por fazer um financiamento. Porém, muitos ainda não sabem como financiar um imóvel e as exigências para conseguir o crédito.

Mesmo que o apartamento ou casa já tenha sido escolhido, isso não significa que o banco irá disponibilizar o montante para a compra. Há diversos requisitos para o financiamento. Saiba quais são e como se preparar para comprar o seu imóvel!

Restrição no nome

Um dos primeiros aspectos que as instituições financeiras avaliam é se o interessado no financiamento tem restrição no nome. Ou seja, se ele está cadastrado em órgãos como Serasa e SPC como mau pagador.

Para quem está nessa situação, é recomendável buscar ao credor antes de solicitar o financiamento. Quando o indivíduo quita a dívida pendente, ela deixa de aparecer no cadastro de crédito e, então, o nome do consumidor fica limpo novamente.

Tem quem acredite que teve o financiamento negado por motivo de histórico de restrições já quitadas. Na verdade, isso só ocorre se o cliente tentar solicitar crédito na mesma instituição em que deixou de pagar — mesmo que essa situação já tenha sido regularizada.

Score para financiamento imobiliário

Além de ter ou não o nome negativado em instituições de crédito, atualmente há outra maneira de saber se uma pessoa é boa pagadora: o score. O recurso mais conhecido é disponibilizado pela Serasa.

Para quem está se perguntando qual é o score para financiamento imobiliário, a respota é que depende. Não há um valor fixo, mas quanto mais próximo o consumidor estiver de mil, melhor. A pontuação é alta quando o consumidor honra os compromissos financeiros e não atrasa os pagamentos.

?

Comprometimento de renda

Outro fator que é levado em consideração na hora de solicitar um financiamento é o comprometimento de renda. As parcelas não podem ocupar mais do que 30% da renda do comprador. Portanto, se ele ganha R$ 5 mil, as prestações devem ser menores do que R$ 1,6 mil.

Muitos não sabem, mas essa medida é feita justamente para proteger o consumidor. Se não houvesse um limite, o comprador poderia comprometer grande parte do orçamento e prejudicar as finanças. Pensando nisso, os bancos têm esse teto, que evita os gastos excessivos com financiamento.

Comprovação de renda

Para financiar um imóvel, é necessário que o interessado comprove que tem como pagar por esse crédito. No caso dos trabalhadores com carteira assinada, isso é mais simples. Basta apresentar esse documento e os últimos contracheques.

Porém, quem trabalha de maneira autônoma precisa apresentar uma série de papéis. É possível que o banco aceite, por exemplo, os últimos extratos bancários, que comprovam a movimentação financeira.

Para facilitar esse processo, o trabalhador pode formalizar o seu serviço, se tornando um Microempreendedor Individual (MEI). As instituições financeiras costumam olhar com bons olhos os trabalhadores que prestam serviços de maneira formal.

Além disso, dependendo do setor em que o trabalhador atua, é possível emitir a Declaração Comprobatória de Percepção e Rendimento (Decore). Esse documento também ajuda a comprovar a renda para solicitar o financiamento.

Comportamento financeiro

Na hora de conceder qualquer tipo de crédito, os bancos também analisam o comportamento financeiro do interessado.

Vamos supor que um possível comprador tenha uma renda de R$ 5 mil e R$ 30 mil em aplicações financeiras, enquanto outro ganhe R$ 10 mil e também tenha R$ 30 mil em aplicações. Nesse caso, o primeiro interessado mostra que tem grande controle financeiro.

Mas isso não é tudo. As instituições verificam também se o cliente utiliza com frequência o cheque especial, que é aquela reserva adicional dada por eles. Portanto, só é indicado utilizar o cheque especial em situações emergenciais.

Além disso, o pagamento da fatura do cartão de crédito (se houver) é outro fator levado em consideração. O ideal é que o cliente mantenha o hábito de pagar essa conta de uma só vez e sem atraso.

Situação do imóvel

Para conceder o financiamento, os bancos também analisam a situação do imóvel que o cliente deseja comprar. A propriedade deve estar regularizada, sem qualquer dívida, penhora ou ônus. Também é necessário que o imóvel tenha escritura no nome do vendedor.

A fim de avaliar todos esses aspectos, os bancos solicitam a opinião de um especialista. De qualquer forma, é importante que o próprio comprador verifique atentamente a documentação do imóvel, antes de solicitar o financiamento. Isso pode evitar muitas dores de cabeça futuras.

Proprietário

O proprietário também é avaliado pelo banco. Além de ser maior de idade, ele precisa comprovar o estado civil. Se tiver comprado o imóvel quando era casado ou ainda estiver em uma união, a documentação deve ser apresentada.

A instituição avalia ainda se o vendedor tem ações judiciais que possam colocar o bem em disputa. Isso serve como segurança tanto para o banco quanto para o comprador.

Conclusão

Embora o acesso ao financiamento imobiliário esteja maior nos dias de hoje, nem sempre a instituição libera esse tipo de crédito. Entre as razões para o financiamento ser negado estão a não comprovação de renda por parte do comprador e a própria situação do imóvel.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre como financiar um imóvel, que tal fazer uma simulação agora mesmo? Utilize o simulador de financiamento da Melhortaxa e conte com a nossa ajuda para realizar o seu grande sonho!

Veja Também