Como declarar reforma de imóvel no Imposto de Renda

Imóveis adquiridos antes de 1988 possuem uma regra de declaração diferentes em relação aos comprados posteriormente

Desde 1º de março até o próximo dia 30 de abril, todos os brasileiros deverão fazer a declaração do Imposto de Renda pelo site da Receita Federal. Neste ano, são estimadas mais de 30 milhões de declarações correspondentes ao ano-calendário 2018.

Diante disso, é fundamental o contribuinte atualizar as informações referentes aos imóveis na sua declaração de ajuste anual do Imposto de Renda. Isso vale, sobretudo, para custo e data de eventuais benfeitorias, já que esse histórico servirá de base durante a apuração de ganhos de capital em uma futura venda.

Uma das dúvidas mais comuns neste caso é sobre como declarar imóvel no Imposto de Renda, levando em consideração todas as melhorias feitas na propriedade. Confira neste post, a resposta para algumas questões envolvendo o tema e descubra como proceder no site da Receita Federal.

Quais benfeitorias devem ser declaradas neste imposto?

De acordo com a Receita Federal, reformas e benfeitorias no imóvel devem ser declaradas quando o proprietário conseguir comprovar sua realização. Neste caso, ampliação da área construída em um terreno só entra no cálculo caso a prefeitura tenha aprovado e regularizado a obra.

Levando em consideração esses pontos, a Receita Federal solicita a declaração da reforma de alguma propriedade em diversas situações, como:

  • gastos com reformas básicas envolvendo troca de revestimentos, pintura, novos encanamentos e instalações elétricas feitas com o montante concedido pelo refinanciamento;
  • ampliação da área total construída sobre determinado terreno, mediante prévia autorização da prefeitura;
  • situações envolvendo demolição de algo construído sobre o terreno e seus gastos envolvendo contratação de escavadeiras e outros serviços;
  • a cobrança da taxa de corretagem quando algum imóvel novo for adquirido com os menores juros de financiamento do mercado;
  • gastos com obras na área exterior do imóvel capazes de beneficiar a propriedade, como revestimento de calçadas;
  • o pagamento do ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis) durante a aquisição do bem,
  • os juros e outras taxas pagas pelo proprietário no pagamento das prestações do financiamento da obra naquele ano-calendário.

Passo a passo para fazer a declaração de imóveis reformados

Antes de mais nada, é preciso saber que o próprio proprietário pode preencher os recibos com os gastos durante a reforma. Contudo, é preciso constar todas as informações sobre a empresa ou pessoa contratada para fazer a obra e suas assinaturas, bem como a descrição detalhada dos serviços executados.

Imóveis adquiridos antes de 1988

Caso a aquisição do imóvel seja anterior a 1988, deve-se criar um item próprio, utilizando o código 17 - Benfeitorias. Neste caso, a lacuna “discriminação” precisa ser preenchida com todas as informações sobre a propriedade, bem como a descrição de todas as benfeitorias feitas nele ao longo de 2018.

Exemplificando a situação, considere:

  • na lacuna 31/12/2017, deve-se colocar o valor R$ 0,00, pois a propriedade já está totalmente quitada,
  • no campo 31/12/2018, o valor inserido deve corresponder a todos os gastos com reformas tidos ao longo do ano.

Imóveis comprados após 1988

Caso a aquisição tenha sido feita após 1988, o custo das reformas deve ser somado ao valor do bem e informado no campo “discriminação”, na ficha “Bens e Direitos”. No caso de imóveis comprados por financiamento, o valor total das parcelas já pagas deve ser somado aos gastos com as obras. 

Inclusive, a dúvida sobre como declarar imóvel financiado no Imposto de Renda junto com as benfeitorias feitas no ano-calendário, tem sido muito comum. Para um melhor entendimento, considere o seguinte exemplo:

  • no campo 31/12/2017, preencher com o valor pago até então pelo imóvel financiado. Por exemplo: R$ 250 mil,
  • na lacuna 31/12/2018, deve constar esses R$ 250 mil somados ao montante pago do financiado ao longo do ano e os gastos com benfeitorias. No caso, R$ 250 mil + R$ 30 mil (pago do financiamento em 2018) + R$ 15 mil (gastos com reformas).

Além disso, existem situações envolvendo como declarar reforma de imóvel no Imposto de Renda quando a propriedade foi comprada após 1988 e já foi totalmente quitada. Neste caso, considere:

  • a lacuna 31/12/2017 precisa ser preenchida com o valor total pago pela aquisição do bem,
  • já no campo 31/12/2018, deve constar o valor de aquisição total mais o gasto com reformas naquele ano.

Para fazer uma reforma em seu imóvel, a melhor maneira é fazer um refinanciamento do imóvel e usá-lo como garantia do empréstimo. Fazendo um cadastro aqui no site da Melhortaxa, você receberá toda a assistência necessária durante o processo de contratação do melhor crédito de acordo com o seu perfil. Cadastre-se já!

Veja Também