Saber como conseguir empréstimo imobiliário ajuda os interessados a entenderem qual a melhor opção de crédito para realizar o sonho de ter a casa própria. Entre as várias opções, essa é uma das melhores soluções para quem deseja fazer um bom negócio.

Antes de dar entrada em um imóvel, é muito importante se planejar financeiramente e verificar quais instituições financeiras possuem condições favoráveis, facilitando o pagamento de todas as prestações.

Durante a solicitação do crédito imobiliário, é possível fazer uso de diversos recursos no momento de dar entrada ou amortizar o valor do empréstimo, como o FGTS. Interessado? Conheça algumas dicas sobre como conseguir um financiamento e escolher a instituição que mais se encaixa no seu orçamento.

1- Planejamento é a palavra-chave

Antes de contratar um financiamento, é importante que você se organize financeiramente. Para dar entrada no seu sonho de casa própria, atenha-se à dica: economize.

Organize-se para que reserve parte de sua renda todos os meses, e procure sempre investi-la em alguma aplicação, como o CDB (Certificado de Depósito Bancário) e o LCI (Letra de Crédito Imobiliário) — aplicações que são capazes de render altos índices de juros.

Além disso, fique atento aos valores para entender como fazer um financiamento. As parcelas do crédito para financiamento imobiliário não podem ultrapassar 30% do total de sua renda mensal. Por exemplo: caso seu salário seja de R$ 5 mil, o ideal é pagar, no máximo, R$ 1,5 mil por mês.

O corte de gastos desnecessários é outra sugestão caso queira poupar dinheiro. Dessa forma, ao comprar quaisquer produtos, faça uso do cartão de débito ou boleto bancário — compras à vista. Na maioria das vezes, os cartões de crédito e cheques especiais são os principais vilões do endividamento.

2- Entenda as opções de financiamento

Assim, que tomar a decisão de financiar o seu imóvel, procure descobrir quais são as suas opções para dar a entrada no seu sonho. Dependendo da situação, é possível fazer uso do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço).

Essa é uma modalidade que permite à pessoa física dar entrada no imóvel ou quitar parte do empréstimo. No entanto, fique atento às regras de utilização desse benefício:

  • O imóvel precisa estar localizado no mesmo município em que o solicitante reside;
  • É permitido somente a trabalhadores que contribuíram durante três anos, mesmo não consecutivos;
  • FGTS consegue quitar em até 80% o valor de cada parcela durante doze meses;
  • Não é permitido o uso do benefício se o trabalhador já tiver uma propriedade registrada em seu nome;
  • FGTS será liberado apenas quando for feito o registro do imóvel no cartório;
  • O requerente não pode ter nenhum empréstimo ativo por meio do SFH (Sistema Financeiro da Habitação) em todo o Brasil;
  • Caso tenha usado o FGTS em outro financiamento nos últimos três anos, não será possível usar esse benefício;
  • Imóveis com valor acima de R$ 500 mil não podem ser quitados com o FGTS,
  • Mesmo se você estiver com o nome no Serasa (estiver negativado), será possível desfrutar desse benefício.

3- Verifique as condições do programa Minha Casa Minha Vida

O programa Minha Casa Minha Vida, da Caixa Econômica Federal, é um dos mais usados pelos brasileiros durante o financiamento imobiliário por conta de suas inúmeras facilidades. 

Por meio desse programa governamental, é possível adquirir uma propriedade de até determinado valor com taxas de juros reduzidas. Conheça algumas de suas normas:

  • Somente pessoas maiores de 18 anos podem participar desse programa;
  • Apenas famílias com renda mensal entre um e dez salários mínimos;
  • Não possuir o “nome sujo” no SPC ou no Serasa,
  • Não ser proprietário de nenhum imóvel em qualquer estado brasileiro.

4- Conheça os sistemas de amortização existentes

Se você entende como conseguir um financiamento estudantil, por exemplo, deve saber que esse processo fica mais difícil quando está negativado. Hoje, no Brasil, existem três modelos muito usados capazes de te ajudar a manter um bom equilíbrio financeiro. Por isso, a Melhortaxa separou algumas modalidades de amortização de dívida.

  • SAC (Sistema de Amortização Constante): nesse modelo, as primeiras parcelas do financiamento tendem a ter um maior valor e, no decorrer dos meses, acabam se barateando. O cálculo de financiamento desse modelo é feito da seguinte forma: os juros são mais elevados no início e vão diminuindo no decorrer do tempo;
  • Sacre (Sistema de Amortização Crescente): ocorre quando as parcelas de um financiamento começam com um valor baixo e vão aumentando até chegar na metade do empréstimo. A partir daí, elas começam a decair novamente até a última prestação,
  • Tabela Price: por fim, o Price permite com que todas as prestações do financiamento tenham um mesmo valor. Apesar disso, no início, as parcelas serão compostas basicamente pela amortização; enquanto, no fim, o predominante será os juros.

5- Saiba qual instituição financeira possui o melhor crédito

Agora, que você sabe como conseguir financiamento com o nome sujo ou não, veja a última dica: buscar as instituições financeiras com as melhores taxas de juros. Para ter sucesso nessa tarefa, conte com a ajuda especializada da equipe da Melhortaxa.

De forma gratuita, nós oferecemos assessoria durante todo o processo: pesquisando, analisando e te enviando as ofertas que mais cabem no seu bolso. Fazendo um cadastro em nosso site e enviando os seus documentos (tudo on-line), você já começa a receber ofertas no seu e-mail.

Com a ajuda da Melhortaxa, contratar empréstimos, financiamentos, pagar parcelas com juros menores e dar entrada em um novo imóvel fica mais fácil! Acesse a nossa plataforma e comece a usufruir de nosso serviço.

 

LEAVE A REPLY

Coloque seu comentário
Please enter your name here