Como conseguir aporte financeiro para a sua empresa

O capital de giro é importante para todos os tipos de companhia

Independentemente do patamar em que estão, muitas empresas costumam estar a todo tempo buscando por aporte financeiro para fins de investimento ou para ajudar a manter as contas da companhia em dia. O capital de giro é importantíssimo, e qualquer empreendimento que almeja dar certo precisa ter uma boa quantia no caixa apenas voltado para a manutenção da empresa.

Para conseguir um investidor para o negócio, nada como algumas dicas para conseguir aporte financeiro ou empréstimo, não é mesmo? Confira o post da Melhor Taxa abaixo para ter mais informações!

A importância de manter um bom capital de giro no caixa da empresa

Antes de conferir algumas dicas de como conseguir aporte financeiro para um empresa, é importante saber o quão importante é ter capital de giro para manter as contas da companhia em dia.

Aumentar a receita é sempre importante para que uma empresa continue forte no seu ramo, mas, antes de pensar em ganhar mais dinheiro, é necessário tê-lo para manter as operações funcionando. O capital de giro é, justamente, esse montante necessário para a manutenção da empresa. Salários, reformas, abastecimento de estoque…Todas essas contas competem ao capital de giro.

Para uma empresa continuar girando e se movimentando no mercado, é importante que as contas mais básicas sejam pagas — sem falta. Tendo em vista isso, todo e qualquer recurso financeiro que seja facilmente convertido em dinheiro é considerado parte do capital de giro.

Nesse sentido, é preciso ter mente que um imóvel, por mais que possua um valor altíssimo, não pode ser considerado capital de giro, já que não é facilmente convertido.

 

5 dicas para conseguir aporte financeiro

Sabendo da importância de se ter um bom montante de capital de giro para manter o funcionamento da sua empresa, conheça abaixo 5 dicas importantes para se conseguir aporte de capital de outro investidores:

 

1- Seja realista

Em relação a buscar aporte financeiro, seja com algum investidor ou mesmo com os bancos, não pense que um plano mirabolante irá ser aceito numa boa — é necessário ter os pés no chão. Nesse sentido, estruturar uma estratégia de pagamento com valores praticáveis e que condizem com a realidade financeira da empresa é fundamental.

Quanto mais fácil de pôr em prática a proposta for, melhor para o credor. Lembre-se, também, da lei referente a empréstimos de que a parcela de quitação do mesmo não pode ultrapassar 30% da renda do mutuário. Saber o alcance máximo que a sua proposta pode chegar é determinante para chegar preparado na hora de negociar.

 

2- Invista em relacionamentos antigos

Antes de sair procurando por todos os lados por algum investidor novo que esteja disposto a injetar dinheiro na sua empresa, vale olhar com carinho para os contatos que estão na sua agenda há algum tempo. Para abrir um novo negócio com pouco dinheiro, recorrer ao banco em que você possui uma conta corrente desde o início da sua vida financeira pode ser uma boa ideia.

Preze pelo seu histórico com relação a pagamento de dívidas e a utilização de outros serviços de crédito com a instituição financeiro. Sendo um bom pagador, as negociações com o banco se tornam mais fáceis.

 

3- Seja um bom devedor e tenha o nome limpo

Seguindo a linha da dica acima, reiteramos: seja um bom devedor e pague todas as contas em dia. Durante a análise de crédito do cliente feita pelos credores, estima-se a possibilidade de o mesmo ser inadimplente com relação a quitação do empréstimo. Nesse sentido, o histórico de pagamento pode ser tanto um ponto a favor quanto um fator contra.

Ter o nome limpo, inclusive é uma necessidade para conseguir, sequer, negociar valores com o credor. Caso a pessoa esteja cadastrada em serviços de proteção ao crédito como o SPC ou Serasa, conseguir um aporte financeiro poderá ser algo bem complicado.

 

4- Estude as suas ideias, chegue preparado

Saber o que está fazendo é essencial na hora da negociação. Estudar as suas possibilidades e o alcance da sua renda com relação ao crédito é necessário para ter confiança na hora de colocar as cartas na mesa. No entanto, entenda que estar confiante demais pode acabar soando como arrogância — portanto, apresente o seu plano de forma direta e respeitosa.

 

5- Ofereça um imóvel como garantia e pague juros baixos pelo crédito!

Uma ótima opção de crédito em situações de necessidade de aporte financeiro pode ser o refinanciamento imobiliário. Dar o imóvel como garantia configura um valor de crédito muito maior do que qualquer empréstimo comum, além de prazos de pagamento extensos. No entanto, é preciso que as propriedades a serem dadas como garantia estejam regularizadas.

Dessa forma, a probabilidade do banco aceitar conceder um montante de crédito ao cliente é alta. Para melhorar ainda mais essas condições, solicite um refinanciamento de imóvel em nosso site e obtenha a taxa de juros mais vantajosa para você!

Compartilhe
Veja Também