Saiba como calcular o FGTS para utilizá-lo em um financiamento!

Saber como calcular o FGTS é essencial para arquitetar planejamentos futuros com relação ao uso de tal montante.

Saber como calcular o FGTS é essencial para arquitetar planejamentos futuros. Em alguns anos trabalhando com carteira assinada, os recursos acumulados podem ser o suficientes até mesmo para adquirir um imóvel.

Confira o post abaixo da Melhor Taxa e entenda como calcular o acúmulo de recursos financeiros no FGTS!

Primeiramente, entenda o que é o FGTS

O Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) é, como o nome já diz, um fundo de garantia. Concedido a todo trabalhador registrado na CLT, ele é abastecido de forma mensal pelo empregador, que possui a obrigação de depositar um valor total referente a 8% do salário do seu funcionário.

Vale dizer que esse montante não pode, de forma alguma, ser descontado do soldo do trabalhador — sendo, assim, um gasto a mais para o patrão. Por lei, tal depósito deve ser feito em uma conta na Caixa Econômica Federal que contenha o nome do funcionário. Conforme a pessoa se mantenha no emprego em questão, o seu fundo crescerá cada vez mais — fazendo-se necessário saber como calcular FGTS.

Quem possui direito a esse fundo de garantia?

Todo trabalhador empregado sob o regime da CLT, com a carteira de trabalho assinada e tudo mais, tem direito ao FGTS. No entanto, nem sempre, durante a existência do fundo, foi assim. Como contamos no post “A certidão do FGTS é um direito de todo trabalhador CLT!”, em 1966, quando ele foi instituído, era apenas um benefício para poucos.

Inclusive, por muito tempo fora assim: apenas nos anos 90 que o FGTS passou a ser uma obrigação para todos os funcionários registrados. Desde então, os empregadores precisam contribuir todos os meses os 8% do salário anteriormente citados.

Aliás, em relação ao registro na CLT, é preciso dizer que tanto os trabalhadores urbanos quanto os rurais possuem os mesmo direitos. Ou seja, o local de trabalho não importa em nada para a manutenção dos benefícios prescritos na CLT.

Em quais situações é possível sacar o FGTS?

Sendo um funcionário registrado, é importante saber que o saldo do FGTS não pode ser acessado a qualquer momento — há normas e requisitos para que seja permitido o saque do fundo. O principal, sem dúvidas, é em caso de demissão do trabalhador em questão — quando, provavelmente, ele precisará de recursos para se manter.

No entanto, há, sim, diversas situações em que a pessoa, mesmo empregada, pode utilizar seu fundo de garantia. A compra de um imóvel novo é um ótimo exemplo de situação em que o trabalhador precisará saber como calcular o FGTS para poder sacá-lo. Além disso, casos como aposentadoria ou idade mínima de 70 anos também se enquadram no acesso ao fundo.

É importante ressaltar também as situações de saúde, em que os recursos em questão podem ser utilizados para pagar o tratamento, consultas ou qualquer situação relacionada à doença ou lesão. Por exemplo: há uma cláusula garantindo o direito ao saque caso o registrado ou seu dependente seja hospedeiro do vírus HIV.

Pegue a calculadora e saiba como calcular o FGTS!

Como podemos perceber lendo o post até agora, fica claro que o gerenciamento do FGTS é, basicamente, feito pela Caixa Econômica Federal e pelo próprio empregador. Nesse sentido, não há muito o que fazer em relação ao montante senão esperar pelo seu acúmulo.

No entanto, para quem gosta de se planejar, vamos imaginar uma situação que ilustre a forma de como calcular o FGTS.

Todo mês, é depositado no fundo de garantia um valor referente a 8% do salário, certo? Portanto, imaginemos que um trabalhador recebe R$ 1.000 enquanto registrado na CLT. Nesse caso, R$ 80 será depositado no fundo concomitantemente ao soldo do mesmo.

Então, para saber quanto o FGTS conterá daqui um determinado período, basta multiplicar o número de meses em questão pelos R$ 80 que o fundo do funcionário em questão recebe após cada um desses ciclos. Exemplo: em 12 meses de trabalho, tal empregado possuirá R$ 960 em seu fundo de garantia. Vale ressaltar que o dinheiro depositado no FGTS rende cerca de 3% + TR ao ano, como o ajuste é baixíssimo, e para facilitar a conta, ignoramos esse rendimento.

Como posso usá-lo na compra do meu imóvel?

Ao saber como calcular o FGTS, provavelmente o trabalhador registrado começará a fazer planos para o seu uso, não é mesmo? Ainda mais pensando na compra de um imóvel. Nesse sentido, é bom saber que os recursos do fundo são bem-vindos para o pagamento do valor de entrada da compra de um imóvel.

Além disso, vale ressaltar que ele também pode ser utilizado para amortizar várias parcelas da longa quitação que está por vir. Com isso, resta ao consumidor buscar, antes de fechar um contrato de aquisição de crédito, uma assessoria como a Melhor Taxa para encontrar as condições mais vantajosas do mercado. Solicite um financiamento de imóvel conosco e pague o menor juros para o seu perfil!



Compartilhe
Veja Também