A parti de 18 de maio, o Banco do Brasil elevará as taxas de juros dos financiamentos imobiliários, que passarão de 9,9% ao ano mais a taxa referencial para 10,4%. De acordo com a assessoria de imprensa do banco, a elevação será implementada “em função dos maiores custos de captação”.

Em nota, a instituição informou que “promoveu recentemente uma série de aprimoramentos e adaptações nas linhas de Crédito Imobiliário SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo), tais como a ampliação do prazo de financiamento, manutenção do percentual de financiamento sobre o valor do imóvel, maior flexibilização na aplicação das taxas de juros conforme o nível de relacionamento do cliente com o Banco, bem como, em determinadas situações, maior poder de escolha por parte do cliente acerca da melhor fórmula de cálculo da taxa de juros para cada caso (adoção de múltiplas metodologias: SAC ou Price)”.

Os prazos, por outro lado, foram estendidos. O tempo máximo de financiamento foi mudado de 360 para até 420 meses, dependendo do perfil de renda do cliente. A proporção máxima que pode ser financiada não foi alterada. “Sobre o percentual do valor de avaliação do imóvel que pode ser financiado, ficou mantido 80% para todos os clientes (na metodologia mais utilizada no mercado que é a SAC)”, explica o BB.

 

Fonte: G1