A importância de conhecer seu perfil de comprador

Você sabe qual é seu perfil de comprador? Saiba como descobrir isso e quitar suas dívidas por meio do refinanciamento!

Você sabe qual é seu perfil de comprador? Hoje, muitas pessoas não conseguem se livrar das dívidas porque não sabem definir quais estratégias devem fazer parte das suas rotinas em nome de uma estabilidade financeira.

Traçar objetivos e economizar um pouco todo mês são algumas das alternativas viáveis para eliminar de vez os juros dos cartões de crédito da sua vida. Ainda, se você possui um imóvel, dá-lo como garantia ao optar pelo refinanciamento é uma das opções mais vantajosas atualmente. Confira!

?

Conheça os principais tipos de compradores

Existem diversos tipos de perfil financeiro que te ajudarão a se reorganizar financeiramente sem precisar fazer muitos esforços. Conheça as principais características de cada um deles e descubra qual melhor se encaixa no dia a dia!

Brasileiro que investe em aplicações

Quem investe em aplicações de renda, como o CDB (Certificado de Depósito Bancário) e o Tesouro Direito, e ainda consegue guardar um pouco todo mês é chamado de planejador. Assim, além de juntar uma reserva financeira, esse tipo de perfil consegue fazer uso desses recursos em situações de emergência.

Planejadores podem ser considerados uma das pessoas que mais cuidam do dinheiro pois, na maioria das situações, conseguem enfrentar pequenas crises sem problemas. Tudo isso sem precisar se privar dos gastos cotidianos no débito e no crédito, apesar de todas as aquisições serem devidamente controladas sem as famosas compras compulsivas.

Geralmente, pessoas com esse perfil possuem uma planilha de gastos onde lançam todas as entradas e saídas de dinheiro no mês. Isso contribui em uma melhor estabilidade financeira e ajuda a saber até qual limite você poderá gastar.

Pessoas que economizam um pouco todo mês

Os econômicos procuram não gastar nenhum centavo a mais com compras periódicas e sempre calculam tudo antes de fechar negócio em uma viagem ou bem durável. Nesse caso, a preferência é sempre pelo uso dos cartões do débito e evitar longas prestações.

O controle de gastos é feito também nas contas básicas de água, luz e telefone, procurando sempre gastar apenas o necessário. Além disso, os econômicos evitam ao máximo pagar conta atrasada para fugir dos juros altos.

Aquele que equilibra seu orçamento

Quem tem perfil equilibrado muitas vezes procura dançar conforme a música, ou seja, se adapta à situação financeira predominante no país. Ainda, em períodos de crise econômica, essas pessoas tendem a reduzir seus gastos com compras optando por produtos mais baratos que não fogem do orçamento.

Assim como os econômicos, os equilibrados dão preferência pelo débito em relação ao crédito na hora de adquirir um produto. Dessa maneira, é possível controlar todas as datas de vencimento e não deixar nenhuma conta atrasada acumulando juros de multa.

Cidadão que gasta mais e fica endividado

Por fim, existem pessoas compulsivas que não conseguem poupar nada do salário, e, por esse motivo, se endividam com pagamentos em atraso e faturas dos cartões de crédito. Geralmente, esse público prefere adquirir produtos em muitas parcelas e não possui o hábito de pesquisar qual loja apresenta os menores custos de um produto.

Além disso, esse é o grupo que mais procura soluções sobre como sair das dívidas, pois as elevadas taxas de juros cobradas pelos empréstimos pessoais, cheques e cartões são altíssimos.

Dicas para você não se endividar

Se você quer saber como pagar as dívidas e evitar novamente o acúmulo de juros, confira algumas dicas rápidas que irão te ajudar a economizar dinheiro e optar pelo refinanciamento!

  • Evite usar o cartão de crédito na compra de quaisquer produtos;
  • Organize-se para evitar não gastar além do planejado no dia a dia;
  • Contate um consultor financeiro pessoal com o intuito de receber mais informações sobre como organizar suas economias;
  • Ao pagar as faturas, nunca pague apenas o valor mínimo, pois isso só irá fazer os juros aumentarem;
  • Não tenha muitos cartões de crédito, pois o gasto com anuidades será maior;
  • Fique atento às taxas dos empréstimos pessoais e verifique se vale a pena ou não contratar esse serviço,
  • Ao renegociar suas dívidas, opte pelo refinanciamento imobiliário.

Por que o refinanciamento é a melhor opção para sair do prejuízo?

Caso você já tenha um imóvel, optar pelo refinanciamento só irá trazer vantagens ao seu bolso! Por meio desse recurso, a taxas de juros cobrada será reduzida, chegando a ficar, em média, 1,1% ao mês somada ao IPCA acumulado no período. A efeitos de comparação, os cartões de créditos e empréstimos comuns costumam cobrar mais de 10% geralmente.

Além dos juros serem menores, o prazo de pagamento final da dívida é relativamente maior em relação às demais modalidades de crédito. Nesse caso, ela pode ser quitada em até 20 anos ou 240 meses, oferecendo mais facilidades aos solicitantes.

Deseja se livrar de vez das dívidas pagando taxas de juros menores? Então, faça um cadastro na Melhor Taxa, pois iremos analisar seu perfil de comprador e verificar qual instituição financeira oferece mais vantagens de refinanciamento!

Veja Também