10 dúvidas comuns sobre como financiar uma casa

Conheça a resposta de dez das principais dúvidas sobre o assunto com as melhores condições do mercado

Durante a contratação de um crédito imobiliário, muitas dúvidas sobre financiamento podem surgir com questões envolvendo juros, valor das parcelas e como funciona o sistema de amortizações. Por isso, antes de mais nada, é preciso esclarecer esses pontos importantes para você fazer um excelente negócio.

Confira a resposta de 10 das perguntas mais comuns sobre como financiar uma casa e descubra maneiras de contrair empréstimo com a instituição que oferecer as melhores condições.

?

1- Profissionais liberais ou autônomos podem solicitar um financiamento?

Sim, basta comprovar a capacidade financeira exigida pela instituição bancária escolhida para ser sua credora.

2- Como equilibrar o orçamento mensal com o financiamento? Posso usar o FGTS?

Uma dica é o valor das parcelas do financiamento de casa não ultrapassar 30% de sua renda mensal. No caso de casais ou união estável, as instituições financeiras geralmente aceitam a soma de renda.

Já com relação aos pais, avós e tios, alguns bancos não aceitam a composição da renda entre os adquirentes, independentemente do vínculo de parentesco.

Quanto ao FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço), é possível fazer uso desse recurso desde que atenda todas as normas do SFH vigentes. Nesse caso, é possível contrair:

  • compra à vista de imóvel residencial urbano concluído;
  • amortização extraordinária do saldo devedor;
  • liquidação antecipada da dívida,
  • pagamento de parte das parcelas mensais do financiamento.

Questões envolvendo amortizações e reajuste das parcelas

Por meio das amortizações, o cliente pode, a qualquer momento, reduzir o prazo de financiamento ou o valor das parcelas, respeitado o limite estipulado na legislação vigente. Vale lembrar que tanto as prestações quanto o saldo devedor são reajustados mensalmente de acordo com o índice da TR (Taxa Referencial).

3- Quais são as taxas e impostos que incidem sobre a compra de um imóvel financiado?

O ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis) é cobrado pela prefeitura local, portanto seu valor pode variar. Existem também as taxas cartoriais (pagas na realização do registro) e as cobradas pelas instituições financeiras durante a abertura, avaliação do bem e manutenção do contrato.

4- É possível contratar dois financiamentos ao mesmo tempo?

Sim, desde que seja comprovada sua capacidade financeira para arcar com tais custos. Mas, nessa situação, não é possível utilizar o FGTS ao adquirir o segundo imóvel.

5- Após a quitação de todas as parcelas do financiamento, o que devo fazer?

Após pagar toda a dívida, o agente financeiro ou banco irá emitir um termo de quitação. Tal documento, deve ser levado ao mesmo cartório onde o contrato foi registrado, para constar na matrícula do imóvel a quitação da dívida reconhecida pelo credor.

O que ocorre quando o consumidor deixa de pagar as prestações antes do término da dívida?

O credor tentará renegociar a dívida. Caso não seja possível, há duas possibilidades de retomada do bem:

  • no caso da garantia ser hipoteca, é realizada uma ação judicial de retomada do bem imóvel e sua correspondente venda em leilão de quitação da dívida.
  • no caso de alienação fiduciária, é realizada, extrajudicialmente, a notificação ao devedor por meio do serviço de registro de imóveis para pagamento.

6- Quando o vendedor do imóvel não cumprir com alguma promessa, quais direitos eu tenho?

Quando você vai comprar seu imóvel, milhares de promessas são feitas, de forma verbal ou mesmo nos panfletos e propagandas. Por isso, é importante citar no contrato de compra e venda as promessas e guardar todas as propagandas e anotações sobre a propriedade.

Assim, caso aconteça algo, é possível entrar com ação judicial específica para lhe exigir o cumprimento do prazo. Uma representação junto ao PROCON, neste caso, também é indicada em um prazo previsto de até 90 dias pelo CDC (Código de Defesa do Consumidor).

7- Qual é a responsabilidade da construtora, quando não houver a conclusão da edificação?

O incorporador ou a construtora responde civilmente pela execução da obra, devendo no caso de falha, indenizar os compradores pelos prejuízos de não ter concluído a edificação. Esta condição é aplicável quando o incorporador se comprometer com prazo e preço previamente definidos pela unidade vendida.

8- Os financiamentos oferecidos no mercado apresentam as mesmas taxas de juros?

Os bancos e instituições financeiras oferecem diferentes planos e taxas de financiamento aos seus clientes. É muito importante fazer uma pesquisa minuciosa por parte do comprador para não ter dificuldade em arcar com a dívida. Diante disso, conte com a ajuda da Melhortaxa capaz de verificar a melhor instituição de acordo com seu perfil.

9- Posso comprar e financiar um imóvel usado com dívida em um banco?

Sim, a operação é possível. Entretanto, o saldo devedor deve ser negociado entre o atual dono do imóvel e seu possível comprador, sem nenhuma interferência das instituições financeiras. A partir daí, é possível contratar o financiamento de tal propriedade com os menores juros do mercado e esperar o banco solicitado aprovar a concessão do crédito.

10- O que é portabilidade de crédito de financiamento de imóvel?

A portabilidade permite que uma pessoa transfira seu saldo devedor a outro agente financeiro com melhores condições de pagamento. Após a escolha do banco, este quitará seu saldo devedor junto ao banco original com recursos transferidos eletronicamente e, a partir daí, passará a vigorar um novo contrato.

Buscando financiamento imobiliário? A Melhortaxa compara as taxas dos principais bancos do país e indica a melhor opção de acordo seu perfil financeiro, sem cobrar nada. Além disso, nossa equipe especializada oferece toda a assistência necessária para você fazer um bom negócio. Faça já uma simulação!

Veja Também